.:. Informativo nº 65 :: 30 de Junho / 2014 .:.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

 


.:. Informativo nº 65 :: 30 de Junho / 2014 .:.

 

Sindicatos finalizam encontros estaduais e reúnem propostas para o 10º Consenge

 

 

 

 

Foram 12 encontros realizados de norte a sul do País. Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Sergipe, Volta Redonda (RJ) e Santa Catarina promoveram seu encontros rumo ao 10º Congresso Nacional de Sindicatos de Engenheiros (Consenge). Em cada região, diretores da Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge) acompanharam os trabalhos. “Os encontros tiveram alto nível de debate e, agora, estamos avançando na sistematização das propostas, que terão como desdobramento um documento a ser entregue aos candidatos à presidência da República”, afirmou o presidente da Fisenge, Carlos Roberto Bittencourt. Alguns destaques dos encontros foi a transversalização da questão de gênero nos debates e a participação do Sindicato dos Engenheiros Agrônomos do Rio Grande do Norte (SEA-RN), que terá sua recente filiação à Fisenge homologada no 10º Consenge. “Os encontros permitem que façamos um debate sobre as questões conjunturais e estruturais necessárias para o desenvolvimento do país”, disse o presidente do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro (Senge-RJ), Olímpio Alves dos Santos.

 

O Consenge

O 10º Congresso Nacional de Sindicatos de Engenheiros (Consenge) irá acontecer entre os dias 27 e 30/8, em Búzios (RJ). O Congresso debate e traça metas de atuação em defesa da engenharia nacional e do aprofundamento do desenvolvimento brasileiro, pautado pela distribuição de renda e justiça social. Realizado de três em três anos, o Consenge é o mais importante fórum de debate da categoria, com repercussão em todos os estados e, também, nos fóruns regionais e internacionais dos quais a Fisenge participa, orientando o papel da federação nos temas sociais de interesse nacional.

 

 

 


 

Engenheira Eugênia e filha conversam sobre machismo da sociedade  

 

Em tempos de Copa do Mundo, a Engenheira Eugênia assiste aos jogos do Brasil. A filha nota os comerciais da televisão e o papel da mulher na mídia. Eugênia fala sobre a sociedade machista, que explora o corpo das mulheres como objeto de consumo. Os quadrinhos têm periodicidade mensal. Contribua você também e ajude a divulgar! As contribuições poderão ser enviadas diretamente para o e-mail da engenheira Eugênia: [email protected] ou para [email protected]

Será mantido total sigilo de fonte de todos os depoimentos e de todas as histórias enviadas. A publicação é livre, desde que citada a fonte.

 


 

Senge-MG: Trabalhadores nas empresas de consultoria rejeitam contraproposta do Sinaenco  

 

 

 

Os trabalhadores das empresas de consultoria rejeitaram a contraproposta do Sinaenco (sindicato patronal) de 4,88% de reajuste salarial, piso salarial e demais cláusulas econômicas. A decisão foi tomada durante Assembleia Geral Extraordinária (AGE), no dia 18 de junho, no Sindicato de Engenheiros (Senge-MG). O valor proposto pelo Sinaenco (4,88%) é uma média entre o INPC para 1º de maio, de 5,82%, e a variação da Coluna 39 da Fundação Getúlio Vargas. O valor fica abaixo da inflação para o período, de 5,82%.

 

Leia mais AQUI

 


Senge-RO promove curso sobre drenagem urbana

 

O Sindicato dos Engenheiros no Estado de Rondônia promoveu, nos dias 25 e 26/6, o curso “Drenagem de Rodovias”. De acordo com o presidente do Senge-RO, José Ezequiel Ramos este é um momento oportuno para pensar sobre o tema, uma vez que o estado sofre com enchentes.


Senge-PR lança vídeo institucional

O Sindicato dos Engenheiros no Estado do Paraná lançou um vídeo institucional em seus 80 anos de história. Produzido pela agência W3OL, o vídeo mostra a ação permanente do sindicato pela valorização dos profissionais de engenharia e em defesa da sociedade.

Assista ao vídeo AQUI  


Senge-SE: governador anuncia Plano de Cargos a servidores públicos estaduais  

O Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV) dos servidores públicos estaduais anunciado na sexta-feira, 20, pelo governador Jackson Barreto, prevê ajustes salariais para os níveis básico, médio, técnico e superior para as áreas da administração geral e por grupo ocupacional nas áreas de engenharia e arquitetura e saúde. Estão excluídos os professores que já possuem lei específica que contempla o piso nacional do magistério reajustado em 8,32% neste ano. Além de implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos, o projeto de lei, estabelece reajuste linear de 6,38%, que começa a ser pago a partir do dia primeiro de julho. O governador explicou que está impossibilitado de conceder reajuste linear acima do patamar da inflação do período de um ano, apurada pelo IPCA, devido às limitações impostas pela legislação eleitoral. O governador informou que o Estado continua no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, garantiu que fez grande esforço para atender à demanda dos servidores públicos e solicitou compreensão aos professores, que permanecem em greve pelo ajuste do piso do magistério sobre os interníveis referente ao ano de 2012.

Leia mais AQUI


Senge-RJ: Engenheiros de consultoria rejeitam proposta  

 

Após a segunda rodada de negociações, realizada em 04/06/2014, o Sinaenco (Sindicato patronal que representa as empresas de arquitetura e Engenharia Consultiva) apresentou nova contra proposta aos itens propostos pelos engenheiros e arquitetos, dentre os quais, destacam-se: piso salarial, para profissionais trainee (até 2 anos de formado) abaixo do Salário Mínimo Profissional; reajuste salarial de 7%; ticket-refeição de R$27. Em assembleia realizada em 11 de junho, os engenheiros e arquitetos rejeitaram a proposta do Sinaenco de estabelecer Piso da categoria abaixo do que estabelece a lei do SMP.

 

Leia mais AQUI


Senge-VR: Engenheiros aprovam acordo coletivo da CSN  

 

Em assembleia realizada na sede do Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR) nesta terça-feira, dia 24, foi aprovada pela categoria a proposta do Acordo Coletivo 2014/2015.  “O Sindicato, logo após assembleia, solicitou à CSN que agilizasse o pagamento dos atrasados gerados a partir de maio de 2014. A empresa afirmou que pagará todos os atrasados até o dia 10 de julho”, disse o presidente do SENGE-VR, João Thomaz.

Leia mais AQUI


Seagro-SC: Congresso Estadual de Engenheiros Agrônomos divulga carta de Santa Catarina

 

 

 

O 8º Congresso Estadual de Engenheiros Agrônomos de Santa Catarina (CEEA), apoiado pela Fisenge, lançou o documento intitulado “Carta dos Engenheiros Agrônomos de Santa Catarina”. O Congresso deste ano teve como tema “Segurança Alimentar e Responsabilidade Profissional” e foi realizado de 28 a 30/05/14 em Florianópolis/SC.

 

Confira a carta AQUI


Trabalhadores na luta pela redução da jornada

 

Representantes das centrais sindicais e do Ministério Público do Trabalho (MPT) reuniram-se com o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), Vicente Cândido (PT-SP), nessa terça-feira (10), e reforçaram a necessidade de aproveitar o ano eleitoral para acelerar a tramitação da pauta da classe trabalhadora no Congresso. Como ocorreu em maio deste ano em plenária na Câmara, a comissão voltou a defender como prioridade a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 231/95, que trata da redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salário, há 19 anos barrada no Congresso Nacional pela bancada patronal. O texto cobra também o aumento do adicional de horas extras de 50% para 75%. Para isso, a comissão atuará em duas frentes: pressionará os deputados logo no início de julho para que assinem um requerimento de urgência para tramitação do projeto e acompanhará a proposta nas subcomissões. Campanha em pauta – As centrais e o MPT fizeram ainda um balanço da campanha em defesa da redução da jornada lançada na Câmara dos Deputados no dia 4 de junho pela CUT, centrais parceiras, Ministério Público, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e entidades da sociedade civil.

Leia mais AQUI


 

Ministro de Desenvolvimento Agrário lança Plano Safra da Agricultura Familiar em Santa Catarina

 

O ministro de Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, lançou o Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 em Chapecó – SC na sexta-feira, 20, na presença de autoridades políticas, lideranças e entidades. A Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (FETRAF-SUL/CUT) também participou do evento que aconteceu na Universidade Federal da Fronteira Sul. Do total de R$ 24,1 bilhões em recursos anunciados pelo Plano Safra da Agricultura Familiar, aproximadamente R$ 2,8 bilhões serão destinados para Santa Catarina. Na safra passada o Estado realizou a contratação de 117,5 mil projetos do Pronaf (R$ 2,4 bilhões). “Com o trabalho da FETRAF-SUL/CUT e sindicatos a política pública está chegando às propriedades da agricultura familiar e realizando o sonho das famílias. As contratações do Pronaf são o reflexo do nosso trabalho”, disse o coordenador da Federação no Estado, Alexandre Bergamin.

Leia mais AQUI


“Nossas cidades são um grande negócio na mão de poucos”, Ermínia Maricato

Uma das principais pensadoras sobre as cidades brasileiras, Ermínia Maricato foi secretária executiva do Ministério das Cidades, formulou propostas para a área urbana para o governo Lula e recentemente foi conselheira das Nações Unidas para assentamentos humanos, além de dar aulas na USP e na Unicamp. Ermínia fala nesta entrevista sobre a crise nas cidades e as perspectivas abertas com as manifestações de junho 2013.

Leia mais AQUI


Em cartaz, nos cinemas, filme sobre o sindicalista Lech Walesa

 

 

 

Em 1980, Wałęsa liderou o movimento grevista dos trabalhadores do estaleiro de Gdansk, cerca de 17 000 que protestavam contra a carestia de vida e as difíceis condições de trabalho. A greve alargou-se rapidamente a outras empresas.Com dificuldade, as reivindicações dos trabalhadores acabaram por ser concedidas. As reivindicações sociais dos trabalhadores tomaram consequências claramente políticas quando foi assinado um acordo que lhes garantia o direito de se organizarem livremente, bem como a garantia da liberdade política, de expressão e de religião. Uma história baseada em fatos reais, em que a voz e a garra de um homem alcançaram repercussões mundiais. O filme retrata a vida e a luta do ganhador do Prêmio Nobel da Paz, e fundador do Movimento Solidário Polonês, Lech Walesa.