Senge-PR: Ponta Grossa realiza debate sobre previdência no dia 27

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

No mesmo dia será realizado atendimento jurídico para associados durante a tarde.

palestra_reformaprevidencia_luciana_Santos (18)

A PEC 6/2019 da Reforma da Previdência avança na Câmara dos Deputados. O projeto protocolado há um mês (20 de fevereiro) já chegou à Comissão de Constituição e Justiça, mas sem a parte que trata dos militares. De acordo com o presidente da CCJ Felipe Franceschini (PSL-PR), o relator da PEC deve ser escolhido até o dia 21 desse mês. Após isso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai debater a reforma da Previdência na próxima terça-feira (26). Uma segunda audiência pública ocorrerá no dia 3 de abril, agora com com juristas.

É nesse contexto de intenso debate que a discussão da Reforma da Previdência chega a Ponta Grossa no próximo dia 27 de março. No local, o advogado Antônio Bazílio Floriani Neto, especialista em direito previdenciário, aponta quais são os pontos que o Governo Federal quer alterar e quais são os impactos para os engenheiros e engenheiras. O encontro, organizado pela Regional de Ponta Grossa, em parceria com AEACG (Associação dos Engenheiros Agrônomos dos Campos Gerais), faz parte de uma série de atividades que o Senge-PR vem realizando para seus associados.

Na palestra, o especialista deve mostrar que a PEC atinge a classe trabalhadora do país. Principalmente as mulheres, professores e trabalhadores rurais. A lógica adotada é levar em consideração a idade da pessoa e o tempo de contribuição nunca menor do que 20 anos. Ela amplia as desigualdades sociais quando permite pagar apenas R$ 400,00 as pessoas em situação de miserabilidade a partir dos 60 anos, podendo ser de um salário-mínimo aos 70 anos.

“A PEC precisa de ajustes, pois deixa muitos itens para leis complementares, retirando a proteção social prevista na Constituição Federal de 1988. Ela cria um sistema de capitalização, num país que precisa das contribuições dos atuais trabalhadores para pagar os aposentados e num país em que o Governo ao longo da história usou o dinheiro da Previdência para outras áreas e em que bancos quebram”, conclui Antônio.

A opinião é semelhante do ex-ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, que participou de uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Paraná. Para ele, “no modelo atual existem três fontes de financiamento da previdência: trabalhadores, empregadores e governo. Na proposta, os empregadores e o governo deixam de contribuir. A fonte financiamento fica apenas nas costas dos trabalhadores”, criticou.

ATENDIMENTO JURÍDICO
Um pouco mais cedo, a partir das 15h00, os associados do Senge-PR poderão realizar atendimento jurídico com o advogado do Senge.  Esse agendamento pode ser realizado pelo e-mail [email protected]

SENGE_CARD_PALESTRA_16

PROGRAME-SE
PONTA GROSSA | ATENDIMENTO JURÍDICO ASSOCIADOS
Regional Senge-PR Ponta Grossa
Data: 27 de março
Local: Associação dos Engenheiros Agrônomos dos Campos Gerais, Rua Júlia Vanderlei, 1376.
Horário: 15h00
Apenas associados
Agende seu horário pelo e-mail [email protected]

PONTA GROSSA | Reforma da Previdência | Engenheiros Celetistas
Palestrante: Antônio Bazílio Floriani Neto, especialista em direito previdenciário
Data: 27 de março
Local: Associação dos Engenheiros Agrônomos dos Campos Gerais, Rua Júlia Vanderlei, 1376.
Horário: 19h00
Público em geral
Favor confirmar presença pelo e-mail [email protected]

 

Fonte: Senge-PR