Pressão dos movimentos suspende leilão que prevê a venda da Cedae

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Em sessão na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ), a maioria dos parlamentares aprovou, hoje (29/4), por 35 votos a 24, o decreto que suspende a venda da CEDAE (Companhia Estadual de Águas e Esgotos). De autoria do deputado André Ceciliano (PT-RJ), o Projeto de Decreto Parlamentar 57/2021 (PDL 57/21) garantiu a suspensão do leilão. De acordo com o engenheiro civil e sanitarista e secretário-geral da Fisenge (Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros), Clovis Nascimento, esta é uma vitória daqueles que acreditam na democracia e que água é um bem essencial à vida. “A luta está apenas começando e a aprovação de hoje é uma vitória histórica, fruto da mobilização de trabalhadores, dos sindicatos, dos movimentos sociais e de parlamentares contra a privatização da CEDAE. Esta é uma vitória do povo por uma CEDAE pública e indivisível”, comemorou Clovis.

Ainda houve resistência da base governista que tentou, por meio de ausência, derrubar o quórum, uma vez que o projeto só poderia ser aprovado se metade mais um de todos os parlamentares estivesse presente – um total 36 parlamentares. No entanto, em uma reviravolta, houve mais de 36 deputados votando contra a privatização com a retomada da segunda chamada. Ao final, foram 35 votos a favor, 24 contrários e 2 abstenções. A análise do PDL se deu em discussão única, dispensando a sanção do governador.