Evento teve apoio da Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge).

Senge-PR realiza curso de formação sindical em Curitiba

Nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro, o Senge-PR realizou, em Curitiba, o curso “Sindicato e movimento sindical: história, concepção, organização e prática sindical, conjuntura e desafios”. Ministrado pelo professor Helder Molina, o curso fez um resgate histórico da luta sindical, e analisou os desafios que a nova conjuntura política do país apresenta aos trabalhadores e sindicalistas.

O professor Helder Molina é licenciado e Bacharel em História, mestre em Educação, doutor em Políticas Públicas e Formação Humana, pesquisador e educador sindical, professor da faculdade de Educação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, e frequente colaborador da Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge).

Participaram do curso diretores do Senge-PR de Curitiba, Campo Mourão, Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá e Ponta Grossa, funcionários do Senge-PR, engenheiros convidados, e dirigentes do Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas no Estado do Paraná (Sindarq-PR) e do Sindicato dos Servidores Estaduais da Saúde do Paraná (SindSaúde PR).

O evento foi realizado pelo Senge-PR com apoio da Fisenge.

:: Confira aqui as fotos do curso

Fonte: Senge-PR

Publicado em Notícias

Diretores, engenheiros e funcionários do Senge-MG participaram do primeiro módulo do curso de Formação Sindical, ministrado pelo doutor em Políticas Públicas e Formação Humana, o professor Helder Molina, na sede da diretoria Regional Metropolitana, em Belo Horizonte. O curso é uma parceria com a Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge). Em Minas Gerais, ele já foi ministrado em Varginha (Regional Sul), Juiz de Fora (Regional Zona da Mata) e Montes Claros (Regional Norte/ Nordeste), além da sede em Belo Horizonte (Regional Metropolitana).

Segundo o professor Helder Molina, neste período de mudanças que estamos atravessando, que atinge direitos trabalhistas e os direitos conquistado ao longo dos últimos anos, se fazem necessários o fortalecimento, a organização e representatividade dos Sindicatos. Para isso, é preciso que as entidades estejam preparadas. “A formação é um instrumento estratégico porque com ela a gente analisa os processos históricos e políticos, analisa a própria situação da sociedade, dos trabalhadores, dos direitos trabalhistas e sociais e fortalece a identidade e a consciência”, diz Molina.

Estrutura do curso

Nesta primeira etapa do curso é discutida a história do movimento sindical, o modo de organização dos trabalhadores no Brasil e no mundo, a formação sócio-histórica brasileira, a importância dos sindicatos para a superação da desigualdade, além da gestão sindical e o papel dos dirigentes sindicais.

O segundo módulo já está em fase de planejamento. Segundo Helder Molina, a próxima etapa terá mais tempo para estudos e debates coletivos, o que aumenta o aprendizado e a identidade de classe dos(as) engenheiros(as) enquanto trabalhadores(as). Esta previsto, ainda, aprofundamentos em outros temas como: organização sindical de base, projetos de sociedade, negociação coletiva, história do movimento sindical e do sindicalismo da Engenharia, gestão e planejamento sindical, comunicação e linguagem, gênero e diversidades, entre outros.


Fonte: Senge-MG

Senge-MG: primeira etapa do curso de formação sindical é concluída em Belo Horizonte

Publicado em Notícias

Foi realizado em Montes Claros, regional Norte/Nordeste do Senge-MG, nos dias 28 e 29 de outubro, o curso de Formação Sindical para Novas Lideranças. Ministrado pelo doutor em Políticas Públicas e Formação Humana, o professor Helder Molina, o curso foi marcado pela presença de jovens estudantes de engenharia.

Molina fez um resgate histórico das lutas trabalhistas em defesa e na conquista de direitos dos trabalhadores e analisou o papel dos sindicatos no atual contexto de crise do capital e do capitalismo. O doutor em Políticas Públicas discutiu, ainda, as concepções e práticas sindicais contemporâneas e analisou criticamente a conjuntura econômica e política do país. Ele destacou o estremecimento das Lei Trabalhistas, tendo em vista a Reforma Trabalhista que traz pontos como a prevalência do negociado sobre o legislado.

O curso de Formação Sindical já foi realizado em Juiz de Fora (Regional Zona da Mata) e Varginha (Regional Sul). Ele tem como objetivo qualificar novos dirigentes e representantes sindicais para atuação no dia a dia, potencializando a ação sindical no local de trabalho e na sociedade.

 

Publicado em Notícias