NOTÍCIAS

Em assembleia, os engenheiros de Pernambuco rejeitaram a proposta da Eletrobras de recomposição de 70% do INPC nessa manhã (11/06). Diante da recusa do governo, os trabalhadores decidiram manter a paralisação de 72 horas contra a privatização do setor elétrico.

"Esse é um governo rejeitado pela população e com uma política voltada para entrega do patrimônio público. Cabe à classe trabalhadora a defesa da soberania energética, econômica e política do país", afirmou o engenheiro e diretor do Sindicato dos Engenheiros de Pernambuco, Mailson da Silva Neto.

Senge-PE também adere à paralisação contra a privatização da Eletrobras

Os serviços essenciais serão mantidos, na forma da Lei 7.783/1989.

Publicado em Notícias

O Mercado da Engenharia no Brasil foi tema de mesa redonda no II Encontro Pernambucano de Engenharia de Produção, que teve a contribuição do diretor do Senge-PE Roberto Freire e também do engenheiro Marcílio Cunha, e aconteceu na última terça-feira (23), na Universidade Salgado Oliveira, Universo.

O diretor Roberto Freire apresentou, para cerca de 30 alunos, a história do mercado da engenharia, desde a formação das primeiras turmas de engenharia no Brasil até a crise política e econômica da atualidade.

Diretoria do Senge-PE participa do II Encontro Pernambucano de Engenharia de Produção

Roberto falou sobre as importantes conquistas do governo de Getúlio Vargas para a categoria, com a limitação da contratação de engenheiros estrangeiros e a valorização de empresas nacionais. Falou também das inúmeras crises da profissão, inclusive na década de 80, quando ficou famosa a história do “engenheiro que virou suco”, se referindo a um engenheiro que largou a engenharia e abriu uma venda de suco na Avenida Paulista, São Paulo.

Para o diretor do Senge-PE e coordenador do Senge Jovem, Mailson Silva, que também esteve presente no evento, não há como falar de empregabilidade dos engenheiros sem discutir sobre políticas públicas. “Fica claro que, quando um governo faz investimentos, a engenharia se fortalece, com projetos como o Minha Casa, Minha Vida e o Programa de Aceleração de Crescimento, nos governos de Lula e Dilma, o mercado da engenharia teve um salto de crescimento”, enfatiza.

Diretoria do Senge-PE participa do II Encontro Pernambucano de Engenharia de Produção

Mailson aproveitou a oportunidade para falar da importância de iniciativas que visem aproximar as entidades sindicais da academia, “o Brasil vive uma situação de crise institucional, depois do golpe dado na presidenta legítima e eleita pelo povo, Dilma Rousseff. Nossas instituições estão fragilizadas, nos aproximarmos dos estudantes, promovendo a interação e apresentando a luta do trabalhador, é uma forma de renovar as esperanças”, finalizou.

O II Encontro Pernambuco de Engenharia da Produção, que aconteceu de 22 a 24 deste mês, é organizado por uma comissão de estudantes da Universo e tem como objetivo promover a troca de informações e experiências entre os alunos, os professores e os estudantes, em busca da valorização da engenharia de produção e de aproximar os jovens ao mercado de trabalho.

 

Publicado em Notícias

O Senge-PE realizou, no último sábado, 13/5, o Congresso Estadual de Engenheiros/as de Pernambuco. O Congresso é um encontro preparatório para o 11º Congresso Nacional de Sindicatos de Engenheiros, Consenge, que acontecerá entre os dias 06 e 09 de setembro deste ano, em Curitiba. O Consenge é organizado pela Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros, Fisenge e Senges filiados, e tem como finalidade definir um plano de lutas centrado na afirmação de direitos e na defesa do trabalhador e da trabalhadora.
Com a finalidade de discutir os temas e subtemas do Congresso Nacional, o Senge-PE realizou o debate sobre “Transformações do Mundo do Trabalho” e “Recursos Naturais e Serviços Públicos como Fatores da Soberania Nacional”. Após a discussão entre os presentes, foram apresentadas diversas propostas para compor a agenda de luta da Fisenge. Ao final, foram escolhidas as três mais votadas em relação a cada tema:
Subtema: “Transformações do Mundo do Trabalho”
- Acompanhar o desenvolvimento tecnológico, que vem diminuindo a utilização de mão de obra humana, e exigir o remanejamento dos profissionais que são substituídos pela tecnologia, através de capacitação direcionada;
- Exigir que as empresas que recebem incentivos fiscais tenham em seus quadros de funcionários um número mínimo de estagiários e profissionais recém-formados;
- Construir relação política com outras instituições e movimentos sociais, para a construção de um programa de luta coletivo em prol de todos os trabalhadores e todas as trabalhadoras.
Subtema: “Recursos Naturais e Serviços Públicos como Fatores de Soberania Nacional”
- Participar dos diversos Comitês de Bacia, dando voz às comunidades, nas propostas sobre gerenciamento dos recursos hídricos;
- Atuar junto a instituições públicas e autarquias no intuito de promover palestras e eventos visando a proteção dos recursos naturais na produção e comercialização de animais aquáticos, esclarecendo a população dos riscos de contaminação por doenças exógenas na fauna nacional;
- Criar espaços de debates e materiais de divulgação sobre recursos naturais e serviços públicos como fatores de soberania nacional, direcionado a estudantes, profissionais e sociedade, em geral.
Após o debate, os participantes elegeram a delegação que irá representar o Senge-PE no 11º Congresso. Além dos 4 delegados natos, foram eleitos 12, sendo 5 engenheiras e 7 engenheiros.

Senge-PE define propostas que serão enviadas para o 11º Consenge

 

Publicado em Notícias

Representando o Senge-PE e a Fisenge, o diretor de relações sindicais desse Sindicato Clayton Paiva participou, na última terça-feira (18), de reunião do Coletivo Nacional dos Eletricitários, CNE, em Brasília.
No período da manhã, o CNE realizou uma reunião com os sindicatos para deliberar a respeito da Greve Geral do próximo dia 28 e para definir a pauta da reunião com a diretoria da Eletrobras, marcada para às 15h30 do mesmo dia. As entidades sindicais decidiram aderir à greve geral, com votos da maioria dos presentes, e permanecer na luta pelos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras.
Para a pauta da reunião com a diretoria da Eletrobras, ficou definido: Plano de Aposentadoria Extraordinária (PAE), a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), Eleição para o Conselho Administrativo, Ticket Refeição, Reestruturação da Eletrobras e Centro de Serviços Compartilhados (CSC).

A reunião, que contou com a presença do diretor jurídico e de gestão corporativa Alexandre Aniz e com o presidente Wilson Pinto, é resultado do empenho e da luta do Coletivo por mais diálogo entre a empresa e os trabalhadores. “Através desta conquista, nós conseguimos uma pauta com a diretoria da Eletrobras para discutir os pontos apresentados. Os trabalhadores precisam ser ouvidos nas principais decisões da empresa”, relatou o engenheiro Clayton Paiva. O CNE, por sua vez, exige que seja cumprido o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), quando define a participação das entidades sindicais durante a implantação de quaisquer mudanças que interfiram nos trabalhos da empresa, como o processo de reestruturação.

O CNE divulgou uma nota, nesta manhã, assinada também pelo Senge-PE, a respeito da reunião e aguardará a deliberação dos próximos encontros entre o Coletivo e a Eletrobras, marcados para os dias 04 e 16 de maio, no Rio de Janeiro e em Brasília, respectivamente. Além dos encontros agendados, Wilson Pinto se comprometeu em realizar reuniões mensais para, junto à categoria, construir o melhor para a Eletrobras.

Senge-PE participa de reunião para deliberar sobre a greve geral

 

 

Publicado em Notícias
Segunda, 30 Janeiro 2017 10:06

ARTIGO: "A PLR no Sistema Eletrobras"

Com a implantação da Participação nos Lucros ou Resultados – PLR - nas empresas, abriram-se novas possibilidades de discussão de temas além da questão remuneratória pelo movimento sindical.

*Por Adelson Neves

A PLR possibilita às empresas discutirem questões colocadas pela atual dinâmica da economia, demandando maior qualificação profissional, gestão participativa e maior comprometimento do trabalhador com os objetivos empresariais. Já com relação à classe trabalhadora, é mais uma forma de usufruir de uma maior parte dos ganhos produzidos pela empresa e que não são transferidos aos salários.

Não se pode afirmar que a participação nos lucros é uma forma de resolver a questão social do trabalhador, mas não deixa de ser um procedimento moderno de integração do empregado à empresa, onde a colaboração desta classe participa dos resultados obtidos pelo empregador.

A Participação nos Lucros ou Resultados é um tipo de Remuneração Variável que institui parceria entre capital e trabalho estabelecendo condições para o desenvolvimento harmonioso nas relações trabalhistas e permitindo negociações objetivas, onde ambas as partes se comprometem em alcançar objetivos coletivos e empresariais.

No setor elétrico, a PLR tem grande importância na pauta das negociações coletivas de trabalho, onde os sindicatos têm mobilizado as categorias profissionais visando ampliar a participação dos trabalhadores nos resultados financeiros das empresas.
As empresas estatais do Sistema Eletrobrás já adotam a Remuneração Variável na modalidade PLR – Participação nos Lucros ou Resultados. Essa sistemática adotada visa basicamente o critério de Lucro com Metas e Indicadores que variam de empresa para empresa que compõem a holding.

O novo modelo proposto da PLR introduz o Contrato de Metas de Desempenho Empresarial – CMDE, que padroniza as metas e indicadores entre as empresas, buscando assim, o equilíbrio na apuração final dos resultados.

Em consonância com a determinação de sentença conciliatória do Tribunal Superior do Trabalho, TST, e com a proposta apresentada pela Eletrobrás para as PLRs de 2015 e 2016, serão distribuídas duas folhas salariais com base em RESULTADOS – Metas Operacionais (1 folha) e no LUCRO – Lucratividade (1 folha), esta última dividida em Meta EBITDA¹ ou LAJIDA² de cada empresa (1/2 folha) e no lucro da holding (1/2 folha). Este modelo, ainda que necessite de aperfeiçoamento, está em conformidade com as expectativas da classe trabalhadora, porque não se condiciona apenas ao lucro das empresas.

¹ EBTIDA: Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization
² LAJIDA: Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização

 

*Adelson Neves é engenheiro eletricista e membro do Conselho Fiscal do Senge-PE

ARTIGO: "A PLR no Sistema Eletrobras"

 

 

Publicado em Notícias

A primeira manchete foi capa do jornal Última Hora, do Rio de Janeiro, no dia 26 de dezembro de 1983 e a segunda foi uma frase proferida no meio da intervenção feita pelo representante da oposição à direção do Sindicato dos Taxistas de Recife, no mesmo dia, no auditório da Escola Politécnica de Pernambuco, onde acontecia a posse da nova diretoria do Sindicato dos Engenheiros de Pernambuco. Nesses 33 anos, entre 1983 e 2016, a palavra desempregado só foi menos utilizada nos breves períodos dos governos de Lula e Dilma. Já bater em mulher nos dá uma sensação de permanência terrível, que ultrapassa o tempo e as fronteiras.

* Por Roberto Freire, diretor de divulgação e cultura do Senge-PE

O ano de 1983 ainda trazia manchetes muito semelhantes às que vemos hoje, como a do jornal Tribuna da Imprensa, que dizia “Galvêas: crise é maior do que a de 1929”. Segundo o ministro da Fazenda, Ernane Galvêas, do último governo da ditadura militar, que se instalou no Brasil a partir de 1964, através de um golpe, “a atual crise econômica é a mais séria da história do país”, e ainda completava o raciocínio dizendo que “as pessoas ficam desempregadas e o governo não tem meios para implantar um sistema social”. O ministro era acusado pelos empresários de estar praticando uma política de recessão e desemprego.

Em abril de 1983, em matéria do Diário de Pernambuco, “Luizaugusto Barreto da Silva Nem apresentou proposta à diretoria do Sindicato dos Engenheiros, solicitando posicionamento contra a compra de know-how”, argumentando que a compra de tecnologia estrangeira estava causando desemprego entre os profissionais da engenharia e agronomia. A proposta foi aprovada e o “presidente do sindicato, professor Rawilsean Dutra, enviou expediente às autoridades do Planalto e aos deputados federais e senadores abordando o problema”. Na mesma matéria, a diretoria que estava encerrando o mandato fazia um balanço dos trabalhos realizados, citando o programa assistencial e social, com a inauguração do Senge-Bar e a ampliação do serviço de odontologia, prótese e tratamento de canal, que a partir de então estava atendendo os profissionais à noite. “Segundo o presidente Rawilsean Dutra, com essas duas realizações cumpre a plataforma de trabalho, lançada durante a campanha eleitoral”.

A noite de 26 de dezembro de 1983, com a solenidade na Poli, era o coroamento de uma árdua luta do grupo que assumia a direção do sindicato. Na primeira tentativa de participação no pleito eleitoral acontecido três anos antes, o grupo sequer conseguiu inscrever a chapa, por conta de um problema de “transparência” com o edital. Na eleição seguinte, essa em que o grupo foi vitorioso, foi necessário dormir sobre as urnas, para que os votos não mudassem de lado.

Na matéria do Diário de Pernambuco de 25 de dezembro, que dizia: “Sindicato empossa eleitos”, Cláudio Pinto, o presidente da chapa, afirmava estar “disposto, junto com os companheiros a executar programa de trabalho com vistas a uma gestão sindical democrática, fortalecendo a entidade e proporcionando atuação mais efetiva do órgão nas questões profissionais e a discussão dos grandes problemas nacionais”. No dia seguinte, nova matéria no Diário, que afirmava em manchete que “Jarbas quer luta pelas diretas”, dizia que “ontem à noite, na solenidade de posse da nova diretoria do Sindicato dos Engenheiros, houve manifestação da categoria em favor das eleições diretas”. O Sindicato entrou no movimento em favor das eleições diretas para presidente da República e nunca mais saiu das lutas democráticas e populares.

A diretoria que está sendo empossada hoje é ferrenha seguidora dos valores democráticos que nortearam a caminhada vitoriosa das direções que se seguiram à capitaneada por Cláudio Pinto. Foram anos difíceis e conturbados, mas mesmo assim tivemos conquistas. As lutas mudaram, alguns companheiros do passado, como Jarbas, hoje defendem e caminham ao lado de golpistas, mas a nossa história nos credencia a continuarmos na defesa dos trabalhadores e trabalhadoras, dos engenheiros e engenheiras, da engenharia e do Brasil. Parabéns a Fernando Freitas e toda a diretoria que toma posse nesta data.

ARTIGO: “Desempregado bate na mulher e quebra a casa” ou “Tirar o pelego de vocês é fácil”

 

Publicado em Notícias

"O pior dos mundos: o fim dos direitos sociais" foi o tema da aula pública dada pelos diretores do Senge-PE Mailson Silva Neto e também vice-presidente da Fisenge, Roberto Freire no pátio do CTG, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ministrada no dia 5/12. A convite do Diretório Acadêmico de Geologia, os dois diretores falaram aos presentes sobre a preocupante conjuntura que estamos vivendo e como isso influencia diretamente na vida do trabalhador.

Diretores do Senge-PE ministram aula pública na Universidade Federal de Pernambuco

Diretores do Senge-PE ministram aula pública na Universidade Federal de Pernambuco

Diretores do Senge-PE ministram aula pública na Universidade Federal de Pernambuco

Diretores do Senge-PE ministram aula pública na Universidade Federal de Pernambuco

Publicado em Notícias
Quinta, 08 Setembro 2016 12:02

Senge-PE participa de assembleia na Chesf


O Senge-PE continua na luta pela manutenção e novas conquistas dos engenheiros e engenheiras.Na última terça-feira, (06), o presidente do Sindicato, Fernando Freitas, participou de assembleia geral na Chesf para esclarecimentos e deliberação quanto aos encaminhamentos da última audiência de conciliação do dissídio coletivo de greve no Tribunal Superior de Trabalho (TST). A proposta do TST foi aceita pelos trabalhadores e trabalhadoras e será encaminhada ao tribunal. Nova audiência de conciliação será realizada no dia 21 de setembro de 2016.

Fonte: Ascom/Senge-PE


Senge-PE participa de assembleia na Chesf

 

Publicado em Notícias

Senge-PE lança manifesto contra admissão de pessoal externo nos cargos de gestão da CPRM

"MANIFESTO

Posição contrária à admissão de pessoas externas ao quadro funcional da CPRM para cargos da alta administração

O Sindicato dos Engenheiros no Estado de Pernambuco (Senge-PE) vem através desta externar nosso apoio à Associação dos Empregados da CPRM de Recife (AECPRM-PE) e a todos os engenheiros da CPRM, no que trata da nomeação do Advogado Sérgio Maurício Coutinho Corrêia de Oliveira, para o cargo de Superintendente Regional de Recife, sem a devida observância aos padrões curriculares exigidos para tal cargo, desconsiderando a valorização profissional estabelecido pelo plano de cargos de carreiras e salários da CPRM, como exposto da CARTA ABERTA de 05 de agosto de 2016 da AECPRM-PE.

O Senge-PE, solicita a divulgação deste manifesto junto aos funcionários e departamentos da CPRM.

Recife, 11 de agosto de 2016.

Fernando Rodrigues de Freitas
Presidente
Senge-PE"

Leia o documento original

Publicado em Notícias

Foi realizada, na última terça-feira, em Florianópolis-SC, reunião dos representantes sindicais com o Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS, a fim de discutir sobre o Acordo Coletivo de Trabalho 2016/2018. O presidente do Senge-PE, Fernando Freitas, participou da reunião em defesa dos interesses dos engenheiros e engenheiras da instituição. 

Boletim oficial será enviado em breve, com todos os tópicos discutidos.

Senge-PE participa de reunião com ONS sobre ACT 2016/2018

Fonte: Senge-PE

Publicado em Notícias
Página 1 de 2