Senge-VR

Senge-VR (9)

Sexta, 11 Outubro 2013 00:00

Senge-VR denuncia roubo de vigas da Perimetral

Escrito por

Após o roubo, nesta semana, de seis das 18 vigas que já foram retiradas do Elevado da Perimetral, na cidade do Rio de Janeiro, é essencial considerar que ainda existem mais de mil vigas que serão removidas. De acordo com o presidente do Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR), João Thomaz, é essencial se certificar de que o material a ser retirado da construção seja protegido para que possa ser reutilizado posteriormente.

“A vida útil das vigas é superior a 300 anos e só as utilizamos por 35. O roubo será muito maior se não reutilizarmos corretamente as mil vigas que serão retiradas”, finalizou João Thomaz.
Uma única viga de 40 metros de comprimento pesa 20 toneladas e seu valor chega aos R$ 240.000,00, isso já preparada para o uso. Caso ela vire sucata, o seu preço cai drasticamente para R$ 0,90 por quilo, totalizando R$ 18.000,00 por viga. Podemos concluir que, se ocorrer este processo de sucateamento do material, serão R$ 222.000,00 perdidos por cada viga, depreciando o valor real dessas vigas de aço especial (CORTEN e NIOCOR).

Em agosto, um grupo de engenheiros de Volta Redondaidealizou um projeto para o reaproveitamento das vigas do Elevado da Perimetral. O objetivo desta ação é reutilizar o material em novas obras, o que reduziria o valor das construções em até 45%. Os engenheiros, incluindo o presidente João Thomaz, propõem essa ‘reciclagem’ em obras públicas.
Desta maneira, as vigas sobressalentes do elevado poderiam ser usadas, por exemplo, em construções na Rodovia Presidente Dutra, pontes sobre o Rio Paraíba do Sul, viadutos sob rodovias e ferrovias por todo o estado do Rio de Janeiro, no Elevado do Joá (que interliga São Conrado à Barra da Tijuca), etc.

Até o momento, a equipe já fez reuniões para a apresentação do projeto para aqueles que podem colocar o projeto em prática: o prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto; o presidente de CREA-RJ, Agostinho Guerreiro; e o secretário de Planejamento de Barra Mansa, Ronaldo Alves. “Nós procuramos a Prefeitura do Rio de Janeiro, mas não obtivemos resposta, por isso, buscamos outras entidades a fim de que elas possam fazer essa ‘ponte’ entre nós e o Governo Municipal do Rio”, explicou o engenheiro Ildony Belley, um dos integrantes do grupo.

“A grande vantagem do projeto de reaproveitamento dessas vigas se baseia no princípio da economia verde. A engenharia deve estar com olhar voltado para o reaproveitamento e reciclagem de produtos, diminuindo os impactos no meio ambiente, reduzindo a escassez de nossos recursos naturais e combatendo o efeito estufa”, pontuou João Thomaz.

Ainda de acordo com Thomaz, outro ponto importante é que, como as vigas já estão prontas, o custo pode ser reduzido em, pelo menos, 45% do custo de uma nova obra. “Isso economizaria milhões aos cofres públicos. O processo também é mais rápido, pois diminui interferências no trânsito, além do custo de manutenção ser bem mais baixo em relação às vigas de concreto armado, ao longo dos anos”, disse.

O Elevado Perimetral está situado entre a Praça Quinze e o início da Ponte Rio-Niterói e foi construído há mais de 40 anos. Possui uma extensão de 7.326 metros, sendo que em sua estrutura foram utilizadas 25.500 toneladas de aço com alta resistência à corrosão, que não necessitam de excessiva manutenção. “O aço foi produzido na CSN e suas vigas foram fabricadas na antiga FEM (Fábrica de Estrutura Metálica), em Volta Redonda, com 12 metros de comprimento e soldadas até 36 metros. Poderíamos construir 250 pontes com as mil vigas que serão retiradas do Elevado da Perimetral”, exemplificou o engenheiro Fernando O. Pinho, o terceiro membro do grupo.

Fonte: Senge-VR

Trabalhadores estão recuperando o benefício que lhes foram retirados de 97 a 2003; Sindicato também está obtendo grande êxito no processo de Assistência Médica. 

O Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR) fechou o mês de outubro de forma muito positiva. Durante o período, mais de 50 cheques de PLR I e II foram entregues aos beneficiados.

“O SENGE-VR se sente muito feliz por ser o idealizador deste processo, em que milhares de trabalhadores estão recuperando seus benefícios que, no período de 1997 a 2003, lhes foram retirados”, afirmou o presidente do SENGE-VR, João Thomaz. De acordo com ele, todos os mineiros de Casa de Pedra já receberam 100% da PLR I. 

Assistência Médica Gratuita - O SENGE-VR está obtendo grande êxito na justiça, no restabelecimento da Assistência Médica Gratuita dos trabalhadores da CSN e seus dependentes.

“A ação, como sempre, pioneira no judiciário trabalhista, está embasada nos direitos assegurados no Edital de Privatização da empresa. Os empregados que se aposentaram e rescindiram o contrato de trabalho há menos de dois anos, podem pleitear esse benefício judicialmente”, explicou o advogado do SENGE-VR, Murilo Baptista.

O jurídico do SENGE-VR está à disposição para atender os trabalhadores em sua sede, situada à Rua 21, nº 48, Vila Santa Cecília – Volta Redonda. O departamento funciona às segundas e quartas-feiras, de 14h às 18h; e às sextas-feiras, de 9h ao meio-dia.

 

Fonte: Senge-VR

Senge-VR faz assembleia extraordinária, no próximo dia 27, para que engenheiros possam autorizar ação contra perdas do FGTS ocorridas desde 1999. A reunião acontecerá às 17h e 18h30, em primeira e segunda chamada. Essa assembleia é a continuação da acontecida no dia 25 de novembro quando a ação foi paralisada para que os advogados do sindicato pudessem avaliar as dúvidas surgidas nesse assunto.

O Senge-VR lembra também que é época de renovação de senha/fé de vida da Previdência Social. A renovação pode ser feita até o dia 28 de fevereiro, na agência onde o aposentado recebe o pagamento munido de documentação de fé pública (ex.: Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, CNH, etc.). Caso o beneficiário não possa comparecer pessoalmente, ele pode ser representado por procurador devidamente cadastrado no INSS.

Encontro foi realizado nesta terça-feira, dia 30, para entendimento de pauta

Na manhã desta terça-feira, dia 30, foi realizada a primeira reunião da comissão para negociar o acordo coletivo dos engenheiros 2013-2014. O encontro aconteceu no escritório da CSN e reuniu as comissões da categoria e da empresa. O objetivo foi esclarecer pontos da pauta de reivindicação do Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR).

Os pontos do documento incluem reajuste salarial, de acordo com a variação do Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC); aumento real de 4%; passar o cartão alimentação de R$ 230 para R$ 500, com carga extra do mesmo valor em dezembro de 2013; reajuste do piso salarial a partir de 1º de janeiro de 2013, conforme ajuste anual do Salário Mínimo; e execução do Plano de Cargos e Salários da categoria.

“Não pretendemos alterar o Plano de Cargos e Salários da empresa, queremos melhores informações e a execução do plano atual”, disse o presidente do SENGE-VR, João Thomaz, informando que, durante a reunião, a Data Base foi prorrogada até 31 de maio de 2013.

Outros itens da reivindicação incluem o Plano de Saúde e Odontológico, folga ou remuneração opcional pelos plantões realizados e melhoria no convênio de farmácias, desconto na aquisição de cimento CSN para seus trabalhadores.

“Como já tivemos reclamações de engenheiras que estão com salário médio menor que de engenheiros, pedimos também que seja verificado os direitos de ambos os sexos”, explicou Thomaz.

Em breve, a CSN, juntamente com o SENGE-VR, marcará uma nova reunião para dar andamento às discussões e reivindicações dos engenheiros. Por isso, os profissionais que quiserem enviar alguma contribuição ou argumento podem fazê-lo através do endereço de e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Sexta, 14 Junho 2013 00:00

Senge-VR: Sindicato rejeita proposta da CSN

Escrito por

Empresa ofereceu reajustes nada razoáveis no salário, cartão alimentação e bônus

O Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR)recusou a proposta da CSN de Acordo Coletivo 2013-2014. A reunião foi realizada no Escritório Central da empresa, na manhã desta quarta-feira, dia 12.A CSN apresentou proposta idêntica a que já havia sido recusada pela categoria dos Metalúrgicos, e o SENGE-VR considerou a referida proposta muito ruim.

Uma das mudanças oferecidas pela empresa foi reajuste de salário de 7,16% a partir de setembro deste ano, sobre o salário vigente em abril de 2013.Esse reajuste equivale à variação do INPC de maio de 2012 a abril de 2013. “Caso fosse dado a partir de maio, apenas reporia a perda de poder aquisitivo dos salários. Sendo aplicado a partir de setembro, equivalerá a embutir uma perda adicional de mais de 2,5%. Por absurdo, a CSN ainda limita o reajuste a um teto de R$ 300,00”, disse o presidente do SENGE-VR, João Thomaz.

SAMSUNG

Sobre o cartão alimentação, a empresa propôs o aumento de R$ 253,00 mensais para R$ 267,00 a partir de junho. “Além de aplicar o pequeno reajuste só a partir de junho, a CSN não considerou, neste caso que, entre maio de 2012 e abril de 2013, a inflação de alimentos atingiu 14%”, afirmou o presidente.

A CSN propôs também a incorporação do bônus atual, que é de 36,67% acima da lei, por um reajuste de 2,75% nos salários. Essa “incorporação” equivale à perda causada pelo reajuste apenas a partir de setembro, de acordo com proposta da empresa. “A conclusão lógica é que a CSN, por vias tortas, está simplesmente propondo acabar com o bônus de férias”, opinou Thomaz.

O Sindicato dos Engenheiros considerou esta proposta muito abaixo do que seria razoável para a classe. “Por isso nos posicionamos contra esta proposta absurda, idêntica à já apresentada aos Metalúrgicos, e recusada por ampla maioria”, finalizou Thomaz, concluindo que o custo de um acordo que não prejudique os trabalhadores é muito menor do que os R$ 560 milhões pagos pela CSN, só em 2013, de dividendos aos acionistas.

“Sua vida vai deixar saudades”, diz João Thomaz

Foi com muita tristeza que o Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR) recebeu, nesta segunda-feira, dia 22, a notícia sobre o falecimento do engenheiro Renato Frota de Azevedo, o primeiro profissional da classe contratado pela CSN. Renato se aposentou trabalhando no escritório da empresa em Nova York. No total, foram 38 anos desenvolvendo atividades na CSN.

Renato, que tinha 96 anos e foi enterrado no cemitério Portal da Saudade, faleceu em função de uma complicação no quadro de pneumonia. O engenheiro deixou com muitas saudades a esposa, três filhos, seis netos e quatro bisnetos.

Renato Dietrich de Azevedo, filho do engenheiro, em entrevista à mídia local, falou sobre o seu pai. “Quando ele chegou aqui, não havia nada além do início da construção da CSN. Meu pai também foi um dos fundadores e presidente do Rotary Club. De todos que começaram com esse projeto, apenas ele ainda estava vivo. Ele se orgulhava muito dos planos que viraram realidade através de sua direção no Rotary, principalmente dos objetivos relacionados à educação”, disse.

Para o engenheiro e presidente do SENGE-VR, João Thomaz, esta foi uma grande perda. “Com certeza o mundo perdeu uma excelente pessoa. Renato não era só um grande profissional, mas um ser humano nobre, que lutava para melhorar a qualidade de vida de muitos, como a escola no bairro Água Limpa, pela qual ele lutou por investimentos para a implementação”, lembrou Thomaz. “Renato dedicou tantas horas à engenharia e desenvolvimento da Usina Presidente Vargas e sabia dividir esse conhecimento com a questão social”.

“Seu maior exemplo é que, mesmo ocupando altos cargos na companhia, sempre procurou agir com respeito aos trabalhadores, democratizando seu conhecimento e transformando o local de trabalho em um ambiente de respeito e desenvolvimento industrial. Sua vida vai deixar saudades em nossos corações e que seus filhos e netos continuem sua história”, finalizou João.

O presidente do SENGE-VR, João Thomaz, e toda a equipe do Sindicato deseja que neste momento difícil, a família do engenheiro Renato possa ser amparada pelos amigos, familiares e pelas bênçãos de Deus.

Proposta consiste no aproveitamento de vigas do Elevado da Perimetral, no RJ

O Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (Senge-VR) fará uma reunião com o prefeito Antônio Francisco Neto, nesta terça-feira, dia 27, às 9h30min. O objetivo deste encontro é apresentar uma equipe com projetos de reaproveitamento das vigas do Elevado da Perimetral em obras por todo o estado e abrir um canal de conversação com a prefeitura do Rio de Janeiro para esclarecimentos sobre a destinação destas vigas.

O elevado, que é um dos marcos urbanos do Rio de Janeiro, faz parte de um projeto de reurbanização da zona portuária, chamado “Projeto Porto Maravilha”, que resultará na demolição de parte do elevado e a construção de dois túneis de via expressa, até 2016.

“O objetivo é ampliar o grupo de trabalho, unindo projetistas, engenheiros e arquitetos, principalmente os que formavam a equipe da FEM/CSN, a fim de reaproveitar essas vigas de alta resistência em obras públicas”, disse o engenheiro Ildony H. Belley.

Dessa forma, o material poderia ser usado, por exemplo, no elevado do Joá (entre a Barra da Tijuca e o Leblon, no RJ) ou pontes e viadutos nas cidades de todo o estado. Na nossa região, poderiam ser construídas pontes sobre o Rio Paraíba do Sul ou viadutos sobre rodovias e ferrovias.

“A grande vantagem do projeto de reaproveitamento dessas vigas se baseia no princípio da economia verde. A engenharia deve estar com olhar voltado para o reaproveitamento e reciclagem de produtos, diminuindo os impactos no meio ambiente, reduzindo a escassez de nossos recursos naturais e combatendo o efeito estufa”, explicou o presidente do Senge-VR, João Thomaz.

Ainda de acordo com Thomaz, outro ponto importante é que, como as vigas já estão prontas, o custo pode ser reduzido em, pelo menos, 40% do custo de uma nova obra. “Isso economizaria milhões aos cofres públicos. O processo também é mais rápido, pois diminui interferências no trânsito, além do custo de manutenção ser bem mais baixo em relação às vigas de concreto armado, ao longo dos anos”, disse.

O Elevado Perimetral está situado entre a Praça Quinze e o início da Ponte Rio-Niterói e foi construído há mais de 40 anos. Possui uma extensão de 7.326 metros, sendo que em sua estrutura foram utilizadas 25.500 toneladas de aço com alta resistência à corrosão, que não necessitam de excessiva manutenção. “O aço foi produzido na CSN e suas vigas foram fabricadas na antiga FEM - Fábrica de Estrutura Metálica - em Volta Redonda, com 12 metros de comprimento e soldadas até 36 metros. Poderíamos construir 250 pontes com as mil vigas que serão retiradas do Elevado da Perimetral”, exemplificou o engenheiro Fernando O. Pinho, também envolvido no projeto.

Fonte: Senge-VR

Segunda, 17 Fevereiro 2014 00:00

Senge-VR: Palestra explicativa sobre a CBS

Escrito por

O Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR), como forma de instruir e informar sua classe trabalhadora, promove uma palestra intitulada “Plano Milênio – Orientações e proposições a respeito do seu plano de previdência”, que será ministrada pelo diretor de Administração e Seguridade, Sergio Gouveia, que fornecerá informações sobre a Caixa Beneficente dos Empregados da CSN (CBS Prev). Venha tirar suas dúvidas com quem entende do assunto!!!

Os tópicos abordados serão: Institucional, Legislação básica (regras de governança, seguridade e investimentos), Mudança de contabilização dos ativos – Marcação na Curva X Marcação a Mercado, Composição das Carteiras de Investimentos, Apresentação dos resultados, Regras previdenciais (contribuições, benefícios e canais de atendimento) e Divulgação dos informativos, cartilhas, revistas e informativos financeiros.

 

A palestra será realizada no dia 27 de fevereiro de 2014 (quinta-feira), às 18h, na sede da Associação dos Engenheiros 

e Arquitetos de Volta Redonda (AEVR), que fica situada à Rua 93/C, Vila Santa Cecília – Volta Redonda (na entrada do Zoológico Municipal).

 

Profissionais interessados devem confirmar presença através dos e-mails Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Fonte: Senge-VR

Em assembleia realizada na sede do Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda (SENGE-VR) nesta terça-feira, dia 24, foi aprovada pela categoria a proposta do Acordo Coletivo 2014/2015.
“O Sindicato, logo após assembleia, solicitou à CSN que agilizasse o pagamento dos atrasados gerados a partir de maio de 2014. A empresa afirmou que pagará todos os atrasados até o dia 10 de julho”, disse o presidente do SENGE-VR, João Thomaz.
A proposta aprovada inclui os seguintes itens:

1) Reajuste Salarial: 5,82% reajuste (INPC) vigente em 30/04/2014, retroativo a maio de 2014.

2) Cartão Alimentação: a) Reajuste para R$ 312,00/mês (5,82%) participação do empregado no custeio em 5% retroativo a maio de 2014; b) Duas cargas extras de R$ 200,00, em junho ou julho de 2014 e dezembro de 2014 sem a participação do empregado.

3) Empréstimo Especial: Reajuste para R$ 2.800,00 a partir da aprovação da proposta.

4) Auxílio Creche: Reajuste de 13,4% equivalente ao INPC de maio de 2012 a abril de 2014 (passará para R$ 458,00) a partir de maio de 2014.

5) Estabilidade em caso de desligamento no período de pré-aposentadoria: Estabilidade para os empregados que forem demitidos da CSN, faltando 12 meses ou menos para terem direito à aposentadoria especial ou por tempo de contribuição.

6) Cartão Alimentação: Alteração no CAPUT a fim de abranger também os afastados por acidentes de trabalho, doença profissional e licença-maternidade.