Quarta, 09 Outubro 2019 13:24

Criação de Fórum em Maringá discutirá os impactos dos Agrotóxicos

GIRO DAS REGIONAIS: Debate se fortalece em momento que Governo Federal libera mais produtos nocivos

Senge-PR participe de debates sobre a criação de Fórum

Senge-PR participe de debates sobre a criação de Fórum

MARINGÁ | Diretores regionais do Senge-PR participaram de uma reunião a convite do Ministério Público do Trabalho de Maringá. Na pauta está a criação de um Fórum Regional para discutir os impactos dos agrotóxicos, agroecologia e transgênicos no noroeste do estado. A expectativa é de que o Fórum seja constituído até a segunda quinzena de novembro.

A sugestão de criação do Fórum ocorre no momento em que o Ministério da Agricultura fez a liberação de mais 57 produtos, sendo que 46 ingredientes não constavam na lista desse ano. Agora, em 2019, já foram liberados 382 novos produtos. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a intenção da Anvisa é “esvaziar a fila de agrotóxicos e modernizar os pesticidas”.

Para o Greenpeace, a posição do governo em relação aos agrotóxicos tem sido uma afronta ao meio ambiente e uma ameaça não somente à saúde da população, como também à própria produção agrícola. É veneno que não acaba mais e um desrespeito sem tamanho à sociedade, que pede mais saúde e alimentos de verdade.

Fórum

A ideia do fórum regional é discutir a questão do agrotóxico, transgênica e agroecologia. Até a sua fundação está em discussão a “avaliação e relação de possíveis atividades próprias do Fórum Regional ou a partir das ações do Fórum Estadual e a relação das Entidades e Órgãos públicos ou privados e Instituições que serão convidadas para participar do Fórum Regional”, de acordo com Dr Fábio Alcure, do MPT Regional, em Maringá.

Negociações com Itaipu começam nesta terça-feira
FOZ DO IGUAÇU | Acontece nos dia 8 e 9 de outubro a primeira – e talvez única – rodada de negociações entre os sindicatos e a direção da Itaipu Binacional na campanha do ACT 2019/2020. A data-base dos engenheiros da Itaipu é 1o de novembro. Para formação da pauta de reivindicações, a Regional Foz contou com o auxílio de um formulário on-line para consulta aos profissionais da categoria. Uma vez definida, foi discutida e homologada em assembleia e protocolada no final de agosto passado.

 

Fonte: Senge-PR