Quinta, 30 Novembro 2017 16:05

Diretor da Fisenge é homenageado pela Câmara de Volta de Redonda

A noite do dia 22/11 foi marcada pela homenagem, na Câmara de Vereadores de Volta Redonda (RJ), ao engenheiro Fernando Jogaib, que é diretor de negociação coletiva da Fisenge e vice-presidente do Senge-VR. De autoria do vereador Carlinhos Santana, o Diploma 09 de Novembro reconhece o destaque de pessoas na luta por melhorias das condições de trabalho no município. Jogaib foi agraciado com o diploma pelo vereador Washington Alves Uchôa. “Receber esse diploma me orgulha, porque o 9 de novembro representa a luta, a memória e a resistência dos trabalhadores contra a privatização da CSN [Companhia Siderúrgica Nacional]. Essa homenagem simboliza também a defesa do emprego digno com salários, ganhos sociais e a conquista de uma qualidade de vida melhor, sem perder o foco de ter uma empresa viva, crescendo e reconhecendo o trabalhador”, afirmou Jogaib.
O diploma 9 de Novembro foi concedido pelos vereadores a 18 trabalhadores da CSN. No telão do plenário, foram exibidas cenas com reportagens do conflito na greve dos operários da CSN. Autor do Projeto de Resolução, Carlinhos Santana homenageou os presidentes do Sindicato dos Metalúrgicos, Sílvio Jose Campos e Renato Soares Ramos.


Sobre o 9 de novembro
No dia 4 de novembro de 1988, os trabalhadores da CSN decidiram entrar em greve, reivindicando reajuste salarial com base no índice de inflação divulgado pelo DIEESE, estabilidade no emprego, jornada de trabalho de 40 horas semanais, readmissão dos demitidos em 1987, isonomia salarial, instauração de uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) eleita pelos trabalhadores, reconhecimento dos representantes sindicais, fim da perseguição à atividade sindical e divulgação do Sistema de Cargos e Salários da empresa.

Os sindicatos mobilizados ocuparam a empresa no dia 7, mas, no dia 9 de novembro, o Exército e a Polícia Militar invadiram a empresa numa ação em que mais de 100 pessoas foram feridas e três trabalhadores foram mortos: Carlos Augusto Barroso (19 anos), Walmir Freitas Monteiro (27 anos) e William Fernandes Leite (22 anos). O dia passou a se chamar de “O Massacre de Volta Redonda”.

Diretor da Fisenge é homenageado pela Câmara de Volta de Redonda