Quarta, 05 Agosto 2015 16:08

Senge-MG: Copasa vai discutir mensalmente pauta dos sindicatos

Por Carol Diamante

 

Senge-MG: Copasa vai discutir mensalmente pauta dos sindicatos

O diretor de Gestão Corporativa da Copasa, Francisco Eduardo Queiroz Cançado, se reuniu com o presidente do Senge-MG, Raul Otávio da Silva Pereira e os diretores do Senge-MG, Antônio Azevedo, Andréa Thereza Pádua Faria e Sávio Nunes Bonifácio, nesta segunda-feira, 3 de agosto, na sede do Sindicato de Engenheiros. No encontro, Raul Otávio aproveitou para destacar a importância dos engenheiros em empresas como a Cemig e a Copasa. “A Engenharia é fundamental nestas empresas devido á atividade fim.” Porém, Raul destacou a importância do conjunto das demais profissões na empresa.

Francisco Cançado falou que a partir de agosto, nos finais do mês, a companhia vai fazer reuniões para discutir pautas dos Sindicatos juntamente com as entidades. “Não dá para debater em 2 ou 3 meses as questões de uma categoria. Se deixar para discutir a pauta somente no momento da negociação, ela nunca vai avançar.”

O diretor da Copasa ficou de enviar um convite oficial para o Senge-MG participar destas reuniões, nas quais também terão a presença de representantes do Sindágua e do Saemg. A reunião mensal poderá ter de cinco a sete participantes do Sindicato de Engenheiros e incluirá um participante do Sindágua e do Saemg. As reuniões do Sindágua e do Saemg estarão abertas para um representante do Senge-MG participar, visando assim a integração das entidades e alinhamento das informações.

A partir de setembro as reuniões mensais pautarão o PCCS, quando o representante do Senge-MG no grupo de trabalho sobre este assunto virá expor a discussão nos momentos de decisão. Nestes encontros chaves ficou acertada a liberação da participação de engenheiros (as) do interior.

Outro compromisso firmado por Francisco Cançado durante a reunião, foi o de incluir o Senge-MG no grupo de trabalho do indicador financeiro de 4%. Esse assunto será pauta das reuniões de agosto e setembro para que se chegue a um entendimento e ele seja aplicado em em 1º de outubro. Cançado falou, ainda, que vai discutir dentro da empresa a liberação de um dirigente do Senge-MG.

Fonte: Senge-MG