Os engenheiros que trabalham na Infraero se reuniram com a equipe do setor de Negociações Coletivas do Senge-MG, no dia 13 de junho, para conhecerem o trabalho do Sindicato de Engenheiros e discutirem a situação da empresa. A reunião foi solicitada pelos próprios funcionários e foi realizada no auditório da sede da Infraero.

O diretor do Senge-MG, João José Magalhães, explicou e tirou dúvidas de como são feitas as negociações que o Sindicato se envolve. Segundo ele, a participação dos engenheiros é essencial. “Somente com a união de todo mundo que vamos conseguir conquistar alguma coisa.” Essa união, de acordo com o diretor do Senge-MG, se traduz na presença em assembleias e na mobilização de toda a categoria, uma vez que o sindicato tem mais chances de obter sucesso quando há um movimento em massa.

A situação na qual a Infraero se encontra de uma possível privatização, incluindo a venda de partes da empresa e a concessão em blocos de aeroportos, também foi discutida na reunião, bem como a possível transferência dos empregados para outros órgãos.

Na próxima semana, será realizada uma assembleia com os engenheiros da Infraero para deliberar sobre a representatividade do Senge-MG frente a categoria nas negociações com a empresa.

Publicado em Notícias

Depois do sucesso das duas primeiras edições, no Rio de Janeiro e Salvador, que reuniram mais de 300 pessoas, o III Simpósio SOS Brasil Soberano acontecerá em Belo Horizonte, no dia 8 de junho, das 9h às 17h, no auditório Paulo Camillo de Oliveira Penna, do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), na Rua da Bahia, 1600, Centro. Para manter a coerência com as outras edições, o III Simpósio, que seria realizado em dois dias (08/06 e 09/06), com um talk show no dia 07/06, será realizado somente no dia 08 /06.

Com o objetivo de promover o debate e buscar soluções para a crise institucional que o Brasil enfrenta, e coloca em risco a soberania nacional, o encontro abordará as reformas em pauta no país e suas consequências.

O evento tem a realização do Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais (Senge-MG), do Espírito Santo (Senge-ES) e do Rio de Janeiro e da Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge). E conta com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) e da Mútua Nacional e da Rede Minas.

Programação

8 de junho 2017

9h - mesa de abertura

9h30 às 12h (Mesa 1): Soberania ou Dependência

João Pedro Stédile – Graduado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e pós-graduado pela Universidade Nacional Autônoma do México. É membro da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do qual é também um dos fundadores. Participa das atividades da luta pela reforma agrária no país, pelo MST e pela Via Campesina. Atuou como membro da Comissão de Produtores de Uva, dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais do Rio Grande do Sul, na região de Bento Gonçalves. Assessorou a Comissão Pastoral da Terra (CPT) no Rio Grande do Sul e em âmbito nacional. Trabalhou na Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul.

Jorge Rubem Folena de Oliveira – Graduado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com Mestrado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Doutorado em Ciência Política pelo IUPERJ. Integrou o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais do Ministério da Fazenda, como representante dos contribuintes (2016). É professor de Ciência Política e Filosofia do Direito na Faculdade de Direito da Universidade Cândido Mendes, Campus Nova Friburgo. É advogado militante, membro efetivo do Instituto dos Advogados do Brasil/IAB e diretor de Direitos Humanos da Casa da América Latina.

Clélio Campolina Diniz – Graduado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Operação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais; Especialización Desarollo y Planificación pelo Instituto Latinoamericano de Planificacion Económica y Social; mestrado e doutorado em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas; e pós-doutorado pela University Of Rutgers. Visiting Fellow da London School of Economics and Political Science. Ex-diretor da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG e do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHTEC); ex-coordenador da área de economia e membro do CTC da CAPES. Ex-presidente da Câmara de Ciências Sociais Aplicadas da FAPEMIG . É professor emérito da FACE-UFMG; foi reitor da UFMG (2010/2014) e ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (2014).

Fernando Brito – Jornalista, edita o Blog Tijolaço, assim batizado em homenagem aos textos publicados pelo ex-governador Leonel Brizola, de quem foi assessor de 1982 até a morte do político gaúcho, em 2004. Atuou em O Globo, Tribuna da Imprensa e Última Hora, no final dos anos 70 e início dos 80. Escolhido o Jornalista do ano, em 2015, pelo Blog do Mello.

Coordenação – Raul Otávio da Silva Pereira – Presidente do Senge/MG

14h às 17h (Mesa 2): Trabalho, Demografia e Previdência no Brasil

Antonio Tadeu Ribeiro de Oliveira – Graduado em Estatística pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com mestrado em Planejamento Urbano e Regional pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, e doutorado em Demografia pela Universidade Estadual de Campinas. Pós-doutorando no Departamento de Ecologia Humana e População da Universidade Complutense de Madri. Atualmente é Pesquisador da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Tem experiência na área de Demografia, com ênfase em Componentes da Dinâmica Demográfica, atuando principalmente em migrações internacionais, migração interna e tendência populacional.

Clemente Ganz Lúcio – Sociólogo, graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná e formado em Edificações na Escola Técnica Federal do Paraná. É diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese); membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) e colunista do site Brasil Debate. Foi coordenador da Pastoral da Juventude de Curitiba, da Pastoral da Juventude do Paraná e atuou na Coordenação da Pastoral da Juventude da Região Sul do Brasil. Trabalhou também na Comissão de Justiça e Paz do Paraná.

Ronaldo Lessa – Formado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Alagoas, trabalhou em obras como a reforma da Refinaria de Duque de Caxias, do terminal marítimo da Baía de Ilha Grande, do Metrô do Rio de Janeiro e da Ponte Rio-Niterói. Foi presidente da Federação Alagoana de Desporto Universitário (FADU). Político, ex-prefeito de Maceió, ex-governador de Alagoas por dois mandatos, atualmente deputado federal (PDT-AL).

Jô Moraes – Deputada federal eleita para o terceiro mandato por Minas Gerais (2006, 2010 e 2014) e membro do Comitê Central do PCdoB desde 1982. Integra a Comissão Executiva Nacional da legenda. Foi coordenadora da Comissão Pró-Federação de Mulheres de Minas Gerais, presidente fundadora do Movimento Popular da Mulher de Belo Horizonte, coordenadora executiva do Conselho Estadual da Mulher e primeira presidente da União Brasileira de Mulheres. Eleita vereadora de Belo Horizonte em1996 e 2000, atuou nas Comissões de Saúde e de Direitos Humanos da Câmara Municipal. Em 2002, foi eleita deputada estadual, ocupando a vice-liderança do Bloco PT/PCdoB. Na Assembleia Legislativa, integrou a Comissão de Administração Pública e presidiu a Comissão para Assuntos do Mercosul.

Aloísio Lopes – Jornalista e mestre em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro. Atua no Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação/MG, uma articulação de movimentos e entidades da sociedade civil que atuam com vistas a democratizar as comunicações no País desde 1991. Foi primeiro secretário da Fenaj – Federação Nacional de Jornalistas e ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de MG de 2002/2007

Coordenação – Clovis Nascimento – Presidente da Fisenge

As incrições são gratuitas.

Faça já sua inscrição aqui!

 

Mais informações, como participantes de cada mesa e inscrições, serão divulgadas em breve nos sites www.sosbrasilsoberano.org.br, www.sengemg.org.br e www.fisenge.org.br.

Publicado em Notícias

A Fisenge e os sindicatos filiados que representam os engenheiros (as) da Conab realizaram assembleias com a categoria, quando foi aprovada a proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) para o Acordo Coletivo 2016/2017. A proposta, que decorre da reunião de conciliação ocorrida no dia 16/03 no TST, prevê reajuste dos salários pelo IPCA cheio do período, menos 1%, o que corresponde a 7,97% (8,97%- 1%=7,97%); reajuste dos benefícios sociais de conteúdo econômico pelo IPCA cheio, correspondente a 8,97% e ampliação do auxílio alimentação de 23 para 25 créditos mensais.

O TST já foi informado da deliberação da categoria. A Fisenge e os sindicatos aguardam a manifestação do Tribunal e da empresa para a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho.

Fisenge envia carta à Conab em repúdio ao modo como estão ocorrendo as negociações

Mesmo com a aprovação da proposta pelos engenheiros e engenheiras a Fisenge enviou uma carta de repúdio ao presidente da Conab, Francisco Marcelo Rodrigues Bezerra, na qual ressalta a insatisfação referente às negociações com a companhia quanto ao Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2016/2017 da categoria. O descontentamento se dá em função da forma como as negociações ocorreram, em que houve claramente preferência na resolução de outras questões não ligadas a Engenharia, enquanto as reivindicações da categoria eram sistematicamente negadas. Outro ponto do descontentamento da categoria consiste na negação por parte da Conab da inclusão de duas cláusulas no ACT: a de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e a de Acervo Técnico. Esses itens são relativos à adequação de cláusulas sociais dos engenheiros (as) e visam o cumprimento da legislação específica da categoria.

Tamanha é a insatisfação da classe, que os engenheiros (as) da companhia se mobilizaram e enviaram ofícios à Conab em repúdio à forma como as negociações têm ocorrido, considerada por eles como excludente, preconceituosa e sem isonomia.

A Conab respondeu ao ofício enviado pela Fisenge mantendo os mesmos argumentos utilizados anteriormente para questionar a participação da Federação nas negociações representando os engenheiros (as).

Ainda diante do ofício enviado pela Conab, a Fisenge reitera a sua representatividade quanto à categoria, o que tem se confirmado pelo Judiciário, inclusive com parecer favorável do Ministério Público do Trabalho, conforme divulgado anteriormente.

Publicado em Notícias

O Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais (Senge-MG) foi um dos apoiadores do Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Civil (ENEC 2017), ocorrido nos dias 02 e 05 de maio no Minascentro, em Belo Horizonte. Esta foi a sexta edição do evento, que tem o intuito de promover a integração dos congressistas com regiões, culturas e pessoas, além de ampliar o conhecimento em áreas existentes na Engenharia Civil e nas novas tecnologias.

A equipe do Senge-MG montou um estande no ENEC 2017, onde teve a oportunidade de mostrar seus serviços e benefícios ao público do evento, além de distribuir cartilhas, manuais e materiais informativos. O segundo vice-presidente do Senge-MG, João José Magalhães Soares, fez o encerramento do evento e explanou sobre a importância do movimento jovem para a formação de lideranças ainda durante a graduação e sobre a importância de todos desenvolverem a competência de relacionamento interpessoal para um melhor desenvolvimento profissional. Citou também as experiências bem sucedidas do Senge Jovem e Crea Júnior em Minas Gerais.

Cerca de 2.000 pessoas participaram do ENEC. Esta foi a primeira vez que o evento aconteceu na região Sudeste. O encontro foi organizado por suas entidades de base filiadas e realizado pela Federação Nacional dos Estudantes de Engenharia Civil (Fenec). O Presidente do Crea-MG, Jobson Andrade, participou da abertura do evento.

Publicado em Notícias

Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada pelo Senge-MG em 2 de fevereiro, os engenheiros e engenheiras da BHTrans decidiram por pedir a mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT) para resolver a questão das convocações obrigatórias para realização de horas extras no Carnaval. De acordo com os profissionais, essa convocação obrigatória desagrada aos engenheiros e engenheiras pois os coloca para cumprir funções que não são descritas em seus cargos no Plano de Cargos e Salários, além de impedir que eles passem o feriado com a família, uma vez que ficam sob aviso e, muitas vezes, não são nem convocados para trabalhar efetivamente e não recebem pele tempo dedicado à empresa. O Senge-MG concorda que a convocação obrigatória dos engenheiros e engenheiras é inadequada e levou o seu posicionamento para reunião realizada em 31/01, com o gerente de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da BHTrans, Frederico José de Mattos. A sugestão do Sindicato foi de que se abrisse consulta entre os funcionários da empresa para saber quem tem interesse de fazer as horas extras no Carnaval. Frederico, no entanto, descartou essa possibilidade. O Senge-MG já está agendando a audiência de mediação no MPT e, assim que tiver a data definida, vai divulgar para a categoria. Representaram o Senge-MG na AGE o advogado Daniel Rangel e a Gerente de Negociações Coletivas, Valéria Arruda.

 Fonte: Senge-MG

Publicado em Notícias

Em reunião realizada na quarta-feira, 18 de janeiro de 2017, o Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais (Senge-MG) e a Fiat Chrysler Automóveis assinaram o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2016/2017 dos engenheiros e engenheiras que trabalham na empresa. Os profissionais aprovaram a proposta feita pela Fiat em Assembleia Geral realizada em 12/01, pelo Senge-MG.

O ACT garante reajuste salarial a partir de 1º de janeiro de 2017 de 9% para os salários de até R$6.224,00 (em janeiro de 2016). Já para os salários acima de R$6.224,00, o reajuste será de parcela fixa de R$560,16, a partir de 1º de janeiro de 2017. O ACT garante, ainda, abono de R$1.092,00 aos empregados com salários de até R$6.224,00 que trabalham na jornada de turnos alternantes, que deve ser pago em janeiro de 2017.

Carta de Oposição

A cláusula 80ª do ACT estipula o Desconto Negocial de 4%, sendo 2% sobre o salário corrigido em janeiro/2017 e 2% sobre o salário corrigido de fevereiro/2017. No entanto, os trabalhadores têm o direito de se opor a este desconto. Basta entregar, pessoalmente, carta de oposição onde constem NOME, CPF, CREA, TELEFONE E E-MAIL.

O Senge-MG receberá as cartas de oposição até o dia 30/01. Elas devem ser entregues na Rua Timbiras, nº2887, 3º andar.

Veja, aqui, o ACT assinado na íntegra

 

Publicado em Notícias

Diretores, engenheiros e funcionários do Senge-MG participaram do primeiro módulo do curso de Formação Sindical, ministrado pelo doutor em Políticas Públicas e Formação Humana, o professor Helder Molina, na sede da diretoria Regional Metropolitana, em Belo Horizonte. O curso é uma parceria com a Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge). Em Minas Gerais, ele já foi ministrado em Varginha (Regional Sul), Juiz de Fora (Regional Zona da Mata) e Montes Claros (Regional Norte/ Nordeste), além da sede em Belo Horizonte (Regional Metropolitana).

Segundo o professor Helder Molina, neste período de mudanças que estamos atravessando, que atinge direitos trabalhistas e os direitos conquistado ao longo dos últimos anos, se fazem necessários o fortalecimento, a organização e representatividade dos Sindicatos. Para isso, é preciso que as entidades estejam preparadas. “A formação é um instrumento estratégico porque com ela a gente analisa os processos históricos e políticos, analisa a própria situação da sociedade, dos trabalhadores, dos direitos trabalhistas e sociais e fortalece a identidade e a consciência”, diz Molina.

Estrutura do curso

Nesta primeira etapa do curso é discutida a história do movimento sindical, o modo de organização dos trabalhadores no Brasil e no mundo, a formação sócio-histórica brasileira, a importância dos sindicatos para a superação da desigualdade, além da gestão sindical e o papel dos dirigentes sindicais.

O segundo módulo já está em fase de planejamento. Segundo Helder Molina, a próxima etapa terá mais tempo para estudos e debates coletivos, o que aumenta o aprendizado e a identidade de classe dos(as) engenheiros(as) enquanto trabalhadores(as). Esta previsto, ainda, aprofundamentos em outros temas como: organização sindical de base, projetos de sociedade, negociação coletiva, história do movimento sindical e do sindicalismo da Engenharia, gestão e planejamento sindical, comunicação e linguagem, gênero e diversidades, entre outros.


Fonte: Senge-MG

Publicado em Notícias

O Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais (Senge-MG) vai realizar, no dia 5 de dezembro de 2016, eleições para escolha de novos conselheiros e suplentes para as Câmaras Especializadas de Engenharia Elétrica , Engenharia Química e Engenharia Mecânica do Crea-MG. As inscrições de candidatura serão abertas a partir das 9h do dia 28/11 e se encerram às 17h do dia 02/12.

Para se candidatar, o (a) engenheiro (a) deve entregar os documentos necessários pessoalmente nas sedes do Senge-MG (Belo Horizonte, Juiz de Fora, Montes Claros, Ipatinga e Uberlândia) e deverá informar o nome completo, número de registro no Crea-MG, modalidade, endereço, telefone e e-mail. Será necessário entregar um mini currículo até a data da inscrição, bem como comprovante de endereço e formulário com demais dados pessoais preenchidos.

Podem se candidatar os profissionais sócios do Senge-MG em dia com a Anuidade Social da entidade e em dia com a anuidade do Crea-MG, mediante apresentação de comprovante de pagamento. Podem votar os engenheiros e engenheiras sócios do Senge-MG em dia com a anuidade até a data do pleito.

LOCAIS DE URNAS PREVISTAS PARA VOTAÇÃO:

Sede do Senge MG: Rua Araguari, 658, Barro Preto, Belo Horizonte-MG;
Sede da Regional Zona da Mata: Rua Halfeld, 414, Sala 1209, Juiz de Fora-MG;
Sede da Regional Norte/Nordeste: Avenida Norival Guilherme Vieira, 70, Ibituruna, Montes Claros-MG;
Sede Regional Vale do Aço: Rua Uberlândia, 96 Centro, Ipatinga-MG;
Sede da Regional Triângulo Mineiro: Avenida Anselmo Alves dos Santos, 1240: Santa Mônica, Uberlandia-MG;
Sede da CEMIG: Avenida Barbacena, 1200, Santo Agostinho, Belo Horizonte-MG;
USIMINAS – URNA NA PORTARIA DA DOAP: Av. Pedro Linhares Gomes, 5.431 – Bairro Usiminas, 35160-900, Ipatinga-MG.

ACESSE O EDITAL AQUI

Publicado em Notícias
Pagina 1 de 13