17 Ago 2016

.:. Informativo nº 133 :: 17 de agosto de 2016 .:.

 Em série de entrevistas, mulheres sindicalistas falam sobre empoderamento, luta sindical e universidade

Por ocasião do debate "Novas narrativas na luta pelos direitos das mulheres", realizado pelo Coletivo de Mulheres da Fisenge em julho (veja aqui), entrevistamos quatro sindicalistas, que organizaram ou participaram do evento, para recolher impressões sobre o papel das mulheres, hoje, no movimento sindical e na sociedade. Além das sindicalistas, também entrevistamos Anna Terra, de 12 anos, filha da diretora Simone Baía, que mostra que o empoderamento feminino começa desde cedo. Clique nas imagens acima ou aqui para assistir aos vídeos em nosso canal no Youtube.

 


 

ARTIGO: Onde estão as engenheiras?, por Simone Baía

“Desde a infância, nós, mulheres, ouvimos que matemática ‘não é coisa de menina’. Este pensamento afasta meninas e mulheres da ciência e das áreas de exatas. Isso acontece porque vivemos em uma sociedade patriarcal, que enquadra as mulheres em posições secundárias. Na engenharia, uma área ainda predominantemente masculina, a situação pouco muda. A maioria dos alunos e professores ainda é de homens nas universidades, assim como na ocupação dos espaços de poder e cargos de chefia no mercado de trabalho. (...) A luta por igualdade de direitos também começa na organização da classe trabalhadora. Isso significa transversalizar a questão de gênero no movimento sindical. Para isso, os sindicatos precisam promover políticas de acolhimento às mulheres, debates e formação. Uma entidade inclusiva precisa pensar em creches e espaços recreativos para os filhos das mães trabalhadoras, nos horários das reuniões, cláusulas específicas nos Acordos e Convenções Coletivas de Trabalho e em representatividade. Estas políticas constroem pertencimento e identidade.” Leia o artigo completo de Simone Baía, engenheira química e Diretora da Mulher da Fisenge.

 


 

Fisenge realiza seminário sobre boas práticas de gestão sindical

Voltado para dirigentes dos sindicatos filiados à Fisenge, o encontro, realizado em Belo Horizonte nos dias 5 e 6/8, teve em sua programa a apresentação de questões políticas e de conjuntura, aspectos legais e de negociação coletiva, que fazem parte da rotina das organizações de trabalhadores. "Para se entender a importância da gestão sindical, devemos sempre ter em mente que os sindicatos são, antes de tudo, instituições. Neste sentido, a gestão é uma ferramenta que permite que qualquer instituição continue mantendo uma atuação dinâmica, moderna e atual", disse Silvana Palmeira, engenheira de alimentos e diretora da Fisenge. Leia mais

 


 

Baixe o caderno de bolso com Perguntas e Respostas sobre o Salário Mínimo Profissional

A Fisenge lançou uma versão de bolso do caderno em comemoração aos 50 anos da Lei 4.950-A, que criou o Salário Mínimo Profissional para engenheiros/as, arquitetos/as, químicos/as, veterinários/as e agrônomos/as. Nele estão respondidas as principais questões sobre a lei, como:

 

- O piso vale para setor público, privado ou ambos?
- Quais são os valores do piso salarial?
- Gratificações também entram no cálculo?
- O que fazer quando o piso não é pago?
- Quem deve fiscalizar as empresas?

Faça o download!

 


 

Com alegria, Circo da Democracia promove debate político

 

A lona subiu e a cortina desceu. A noite de sexta-feira (5/8) foi marcada pela magia do "Circo da Democracia", inaugurado em Curitiba. O ato aconteceu no dia da abertura dos Jogos Olímpicos e tem o objetivo de denunciar o golpe ocorrido no Brasil e, com alegria, promover o debate e o diálogo na sociedade. Mais de 100 entidades participam da organização do evento. O ex-presidente da Fisenge e atual presidente do Senge-PR Carlos Roberto Bittencourt dialoga no sentido de que este pode ser o início de um espaço unificado contra o golpe. "Conseguimos aglutinar três centrais sindicais, várias associações e movimentos estudantis e sociais. O Brasil acompanha esse movimento em Curitiba e precisamos unificar as forças para lutar contra as propostas do governo interino para mudar a legislação trabalhistas e retirar direitos sociais", ratificou Bittencourt contando que o Senge-PR e a Fisenge participaram ativamente da organização do "Circo da Democracia". Leia mais (Foto: Leandro Taques)

 

Veja também:

>> Circo da Democracia se encerra com inauguração de placa em praça pública (via Brasil de Fato)

 


 

Conferência internacional discute fornecimento sustentável de água e energia

O Sistema Confea/Crea realizou, em Brasília, a conferência internacional "Água e Energia: Novas Abordagens Sustentáveis", com a presença de representantes de entidades do setor de todo o mundo, sociedade civil e governos. Ao todo, mais de 450 pessoas participaram do evento, que aconteceu entre os dias 27 e 29 de julho. Eficiência energética, interligação de energia global e uso de água para a produção sustentável de alimentos foram alguns dos destaques do primeiro dia. Na quinta-feira, foram pautadas bioenergia, competitividade sustentável, reúso da água e impactos climáticos em água e energia. Os diretores da Fisenge Gilson Neri, Giucelia Figueiredo, Simone Baía e José Ezequiel Ramos participam da conferência.

 


 

Setor elétrico: trabalhadores deliberam proposta do TST

Após audiência de conciliação realizada no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, no dia 26/7, os trabalhadores das empresas subsidiárias da Eletrobras que não haviam aceitado a proposta anterior da holding se reuniram em assembleia para deliberar a proposta de conciliação apresentada pelo juiz Emmanoel Pereira.Confira as deliberações das subsidiárias em que a Fisenge tem base e que não haviam aceitado a proposta anterior da Eletrobras.

 


 

Após negativa da Conab à pauta de reinvidicações, Fisenge aguarda mediação no MPT

A Fisenge aguarda o agendamento de uma audiência de mediação no Ministério Público do Trabalho (MPT) para dar continuidade às negociações do ACT 2016/2017 da Companhia Nacional de Abastecimento. A empresa se negou a atender a pauta dos engenheiros, que pedem cumprimento do Salário Mínimo Profissional e reajuste com ganho real. Leia mais (via Senge-MG)

 


 

Senge-PE lança manifesto contra admissão de pessoal externo nos cargos de gestão da CPRM

Documento foi divulgado no dia 11/8, em apoio à Associação dos Empregados da CPRM de Recife (AECPRM-PE), que criticou a nomeação do advogado Sérgio Maurício Coutinho Corrêia de Oliveira para o cargo de Superintendente Regional de Recife, sem a devida observância aos padrões curriculares exigidos para o cargo.Leia mais

 

Veja também:

>> Senge-PE participa de reunião com ONS sobre ACT 2016/2018

 


 

Seagro-SC: sindicatos dos profissionais da Epagri e Cidasc vão atuar juntos na Campanha Salarial 2016/17

Em reunião no dia 26/7, dirigentes de vários sindicatos dos 14 que têm base na agricultura de Santa Catarina decidiram por atuar conjuntamente na Campanha Salarial 2016/17, com foco exclusivo na reposição do INPC (9,83%). No início da tarde, os dirigentes aguardaram na porta da Secretaria da Agricultura a chegada do secretário Sopelsa, que informou não ter havido nenhum avanço até o momento na proposta do governo para o ACT. Sopelsa foi taxativo ao dizer que o secretário Gavazzoni não aceita mudar a proposta de zero de reajuste. Leia mais

 


 

Senge Volta Redonda faz chamada de engenheiros para o Processo PLR 1/CSN

Caso você figure como substituído processual no processo ajuizado pelo Senge-VR, relativo à PLR I da Companhia Siderúrgica Nacional (exercícios sociais de 1997, 1998 e 1999), e considerando a necessidade de promovermos as diligências no sentido de iniciar os cálculos de liquidação, o sindicato solicita que entre em contato para entrega de documentos. Consulte a lista de profissionais e os documentos necessários.

 


 

Senge-MG denuncia Vale no Ministério Público do Trabalho por prática antissindical

O Senge-MG, após inúmeras tentativas de contato com a Vale para participar das negociações coletivas de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) representando os engenheiros e engenheiras de Minas Gerais, encaminhou denúncia ao Ministério Público do Trabalho (MPT) da prática antissindical, requerendo, ainda, audiência de mediação para garantir a participação do Sindicato nas negociações do ACT, uma vez que os ofícios e e-mails enviados pelo Senge-MG sequer foram respondidos. A prática antissindical se dá na medida em que a empresa não permite que os engenheiros e engenheiras sejam efetivamente representados pelo Sindicato de sua categoria nas negociações do ACT, ferindo o direito de sindicalização e negociação coletiva, garantidos pela Constituição. O Senge-MG visa com a audiência de mediação que o assunto seja solucionado sem a necessidade de se adotar outras medidas judiciais.

 

Veja também:

>> Diretor do Senge-MG fala sobre participação da juventude no Sistema Confea/CREA

>> Senge-MG: Negociações com sindicato patronal para trabalhadores da Engenheria Consultiva não avançam

 


 

Senge-SE: Renovadas comissões que tratam do plano de cargos e salários de engenheiros servidores do estado

A Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão de Sergipe (Seplag), do Governo do Estado de Sergipe, reuniu-se com diversos sindicatos para tratar sobre as comissões que analisam os processos de progressão por titulação dos servidores beneficiados pelos Planos de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores Públicos de Sergipe (PCCV). A primeira comissão encerrou os trabalhos no mês de julho, mas foi renovada para dar continuidade as deliberações, visto que os servidores, desde julho deste ano, já tem direito a dar entrada ao seu segundo processo de titulação. Leia mais

 


 

Senge-BA: Evento de Engenharia da Computação destaca relação entre mulheres e tecnologia

O Centro Acadêmico de Computação da UFBA realizou, entre 11 e 13 de agosto, I Semana de Engenharia da Computação e Tecnologia da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia. O evento teve como foco a presença das mulheres na Engenharia e Tecnologia e contou com debates, palestras e minicursos. “Foi um evolução, porém ainda não somos respeitadas no mercado de trabalho. A luta é grande e difícil, mas precisamos continuar nela. Precisamos chegar em cargos de poder, para sermos valorizadas”, afirmou Silvana Palmeira, engenheira de alimentos e diretora do Senge-BA e Fisenge. Leia mais

 


 

Engenheiros do DER de Rondônia fazem paralisação

Os engenheiros do Departamento de Estrada e Rodagem de Rondônia (DER-RO) realizaram na manhã do dia 9/8 uma manifestação em frente ao Palácio Rio Madeira em Porto Velho. De acordo com o presidente do Senge-RO, Edson Gonçalves, os servidores buscam melhorias nas condições de trabalho, condições salariais e incorporação do auxílio engenharia. "Os engenheiros buscam apoio para as fiscalizações das obras que são realizadas no estado, porque não há estrutura e nem recursos humanos para isso”, afirmou. Leia mais (via G1)

 


 

ARTIGO: Alternativas ao entreguismo da Petrobras

“A Petrobrás tem reduzido seus investimentos e a projeção da produção de petróleo em 2020, com o plano de vender ativos da ordem de 57 bilhões de dólares. O desinvestimento e a alienação do controle de subsidiárias, eufemismos de privatização, alcançam cerca de um terço do patrimônio da companha. (...) A direção da companhia alega que a venda de ativos é necessária para lidar com o endividamento no atual cenário de preços e da cotação cambial.  A privatização prejudica a companhia porque compromete o fluxo de caixa futuro, desintegra a companhia e a submete ao risco desnecessário da variação dos preços relativos do petróleo e dos seus derivados, entrega o mercado interno aos seus competidores, além de ser inoportuna frente a queda dos preços do petróleo e dos ativos da indústria. Também arrisca o abastecimento nacional e a sua imagem perante o consumidor com a cessão do controle da BR Distribuidora”. Leia o artigo completo de Felipe Coutinho, presidente da Associação de Engenheiros da Petrobras.

 

Veja também:

>> 300 petroleiros fazem “abraço simbólico” contra o desmonte da Transpetro (via FNP)

>> Sem interessados, governo adia leilão da Celg-D, distribuidora de Goiás (via G1)

>> Funcionários da BR Distribuidora paralisam atividades contra privatização (via Brasil de Fato)

>> Privatização da Liquigás deve aumentar o preço do gás de cozinha (via Brasil de Fato)

 


 

MP que privatiza setor elétrico não deixa claro o que acontecerá com os trabalhadores

Apenas um deputado. Esse foi o quorum parlamentar na audiência pública realizada no Senado, nesta terça-feira (16), na Comissão Mista que analisa a Medida Provisória 735/16, que entre outras coisas, abriu caminho para privatizar empresas de distribuição, geração e transmissão do grupo Eletrobras. Inicialmente, a MP 735 promoveu alterações na legislação do setor elétrico sob o argumento de reduzir os custos orçamentários da União com subsídios. Isso significa que programas como Luz para Todos estão seriamente comprometidos e podem ser até extintos. Por outro lado, representantes de entidades sindicais como STIU-DF e STIUEG, entre outras entidades de classe, lotaram a sessão para se manifestar contra a proposta. Uma nova audiência foi marcada para o próximo dia 30/08. Leia mais (via STIU-DF)

 


 

CUT e centrais sindicais enviam recado para Temer: não mexa com a CLT

Na manhã do dia 16/8, a CUT e demais Centrais sindicais reuniram mais de seis mil pessoas na frente da sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em mais uma atividade do "Dia Nacional de Mobilização e Luta por Emprego e Garantia de Direitos". “Assim como a Fiesp avisou que não pagaria o pato, os trabalhadores também não vão. Os trabalhadores querem seus empregos garantidos, não permitiremos que esse governo golpista avance nos nossos direitos. Nosso aviso está dado, se mexer com a classe trabalhadora, nós vamos parar esse País”, alertou Sérgio Nobre, secretário-geral da CUT. Leia mais (via CUT)

 


 

ARTIGO: Quem paga o pato?

“Todas as vezes em que a elite econômica sente-se ameaçada em seus privilégios – por incompetência ou por excesso de exploração – recorre a seu braço político para resolver o impasse. Em geral, a única solução que compreende é o de impor sacrifícios ao povo. Não está sendo diferente agora, sob o governo do presidente interino, Michel Temer. Para enfrentar um quadro internacional desfavorável e uma série histórica de decisões equivocadas, Temer acena com o aumento de impostos e a supressão de direitos básicos que atingem essencialmente a classe média e os pobres”. Leia o artigo completo de Luiz Ruffato para o El País Brasil.

 


 

CUT Brasília lança cartilha denunciando projetos de lei que atacam direitos trabalhistas

O material, elaborado pela Central Única dos Trabalhadores de Brasília, reforça o debate sobre as mobilizações e ações necessárias para barrar o rolo compressor dos patrões e de seus representantes que constituem a grandíssima maioria dos parlamentares na Câmara e no Senado. “Quem considera o momento atual como delicado, nem de longe imagina o tamanho do pacote de atrocidades que está guardado para o mal da classe trabalhadora”, alerta o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto.Faça o download (via CUT Brasília)

 


 

ARTIGO: A falácia do rombo na Previdência Social

Chega de mentiras. É preciso passar a limpo a atual discussão sobre reforma da Previdência Social. Aliás, falar em “atual discussão” parece até brincadeira, já que é público o fato de que sucessivos governos espalham aos quatro ventos, há anos, o discurso de que o sistema é deficitário e o usam como desculpa para novas alterações. É mentira! Não há déficit e vamos comprovar. Leia o artigo completo de Paulo Paim (Senador do PT-RS) e Vilson Antonio Romero (Presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil).

 

Veja também:

>> Reforma da Previdência: entenda a proposta em 14 pontos (via O Globo)

 


 

Eleições 2016: Decisão do STF inviabiliza Ficha Limpa e beneficia candidatos com contas rejeitadas

Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) referendada na sessão no dia 10/8 libera a candidatura de ao menos 80% dos políticos inelegíveis pela Lei da Ficha Limpa a concorrer as eleições de 2016. Em julgamento conjunto de dois recursos extraordinários, ministros entenderam que é exclusividade da Câmara Municipal a competência para julgar as contas de governo e da gestão de prefeitos. “Essa é de longe a causa de inelegibilidade que mais impede candidaturas de agentes ímprobos. Segundo dados da Faculdade de Direito da USP, 86% dos casos de inelegibilidade se referem a rejeição de contas públicas. Se o STF atribuir a palavra final às Câmaras de Vereadores, esse dispositivo da Lei da Ficha Limpa ficará sem qualquer eficácia”, detalha o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral. Leia mais(via Congresso em Foco)

 


 

“Empresas financiavam 85% das campanhas”, diz diretor do MCCE

As eleições municipais de 2016 terão apenas a possibilidade de financiamento por meio de doações de pessoas físicas, sem a influência de empresas, conforme determinou o Supremo Tribunal Federal (STF). O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), com o apoio de vários parceiros, está coordenando a plataforma Voto Legal, que propiciará aos candidatos a doação de pessoas físicas às suas campanhas. Leia mais

 

Veja também:

>> Campanhas políticas serão mais curtas e baratas; entenda as mudanças (via Brasil de Fato)

>> Projeto jornalístico que investiga veracidade de declarações de políticos inicia cobertura eleitoral (via Agência Pública)

 


 

Comunicação alternativa: estão abertas as inscrições para o 22º Curso Anual do NPC

O 22º Curso Anual do Núcleo Piratininga de Comunicação acontecerá nos dias 16, 17, 18 e 19 de novembro de 2016. O valor permanecerá o mesmo do ano passado: R$ 1490,00 com hospedagem e R$ 890,00 sem hospedagem. O curso reúne diversos dirigentes sindicais, jornalistas, pesquisadores e estudantes de todo o Brasil.Confira a programação e saiba como se inscrever

 


 

Lei Maria da Penha completa dez anos entre comemorações e preocupações

A primeira década da Lei Maria da Penha é de comemoração, avaliam as feministas. Mas, em um país machista que tem ganhado contornos mais conservadores a cada ano, também é preciso se preocupar, apontam elas. (...) Um Projeto de Lei que tramita no Congresso quer que as medidas protetivas sejam dadas pelo próprio delegado de polícia, sem que ela seja autorizada antes pelo juiz, que deve confirmá-la em até 24 horas. Para os defensores da mudança, isso vai acelerar o processo para menos das 96 horas previstas. Para os críticos, é um risco alterar a lei para dar mais atribuições às delegacias, que atualmente já são sobrecarregadas e, muitas vezes, não prestam o serviço de acolhimento adequado. Leia mais (via El País Brasil)

 


 

10 dias de Rio2016: um balanço da insegurança pública na cidade olímpica

Passados 10 dias do início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, duas coisas já estão claras: a repetição de um padrão de violações e abusos por parte das forças de segurança e a ausência completa do prometido legado de “cidade segura para todas as pessoas”. Em diversas áreas da cidade, como Acari, Cidade de Deus, Borel, Manguinhos, Alemão, Maré, Del Castilho, Cantagalo, as operações policiais dos últimos dias foram extremamente violentas e resultaram em intensos tiroteios, pessoas feridas e mortas. Há pelo menos 5 casos confirmados de mortes em operações policiais (3 em Del Castilho, 1 na Maré, 1 no Cantagalo), e casos ainda não confirmados nas favelas de Acari e Manguinhos. Moradores dessas áreas relatam outros abusos como invasão de domicílio, ameaças, e agressões físicas e verbais. Leia mais (via Anistia Internacional)

 


 

Engenharia financeira subvalorizou terrenos públicos no Porto Maravilha

Durante o primeiro semestre de 2010, por meio da prefeitura e da Caixa Econômica Federal, o PMDB do Rio liderou a articulação do atual arranjo do Porto Maravilha, que faz jus ao título de “engenhosa operação financeira” dado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (Cdurp). A Agência Pública descobriu que em 2010, enquanto acertava a entrada do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na operação para garantir o pagamento da PPP, a Caixa subavaliou dois terrenos fundamentais para alavancar a operação. Ambos pertenciam à Secretaria do Patrimônio da União (SPU), do Ministério do Planejamento. E depois o próprio banco comprou os imóveis e os disponibilizou no mercado, favorecendo assim as empresas que negociam na região. Leia mais (via Agência Pública de Jornalismo Investigativo) (Foto: Bruno Bartholini)

 


 

"Darei apoio irrestrito à convocação de um plebiscito", diz Dilma

A presidenta afastada Dilma Rousseff convocou a imprensa e leu, nesta terça-feira (16/8), no Palácio do Alvorada, uma carta que chamou de "mensagem ao Senado e ao povo brasileiro". No discurso, ela propôs um pacto pela convocação de um plebiscito para que a população brasileira decida se deve haver ou não novas eleições presidenciais. "Estou convencida da necessidade e darei apoio irrestrito à convocação de um plebiscito, com o objetivo de consultar a população sobre a realização antecipada de eleições, bem como sobre a reforma política e eleitoral." Leia mais (via Carta Capital)

 

Veja também:

>> Lewandowski define rito para julgamento final do impeachment (via Brasil de Fato)

 


 

Espetáculo no Rio canta a democracia e desnuda a farsa

Quatro meses depois da votação na Câmara dos Deputados pela admissibilidade do impeachment da presidenta Dilma Roussef, o espetáculo “A FARSA” ocupa o picadeiro do tradicional Circo Voador, no Rio de Janeiro, e provoca em seu respeitável público uma reflexão sobre a atual crise política brasileira. Com direção de Ernesto Piccolo e Luciana Sérvulo da Cunha, colaboração de Amir Haddad e com a participação de grande elenco, a montagem alterna entre atrações musicais e “circenses”, reconstituindo o enredo tenebroso de um golpe e revelando, de forma crítica e bem humorada, as mentiras e falácias de hipócritas nos atuais capítulos de uma novela de infâmias. Ingressos a preços populares! Leia mais (via CUT)

 


 

Mulheres no sindicalismo é tema do Fórum Social Mundial

No dia 11/8, no Fórum Social Mundial (FSM) em Montreal, no Canadá, a história da participação das mulheres organizadas na CUT, que completa 30 anos, foi apresentada para militantes do Brasil, Argentina, Canadá e Senegal que participaram da oficina “Democracia e participação das mulheres no sindicalismo brasileiro”. Com o lema “por um Mundo Melhor e Solidário”, a décima segunda edição do FSM começou no dia 9/8, debatendo desenvolvimento social, economia solidária, meio ambiente, alterações climáticas, direitos humanos e democratização. Leia mais (via CUT)

 


 

Dezesseis projetos de ciências e engenharia que podem fazer do mundo um lugar melhor (e um deles é brasileiro!)

Foram anunciados os 16 finalistas da Google Science Fair 2016, feira de ciências realizada pela gigante de Mountain View. Um dos projetos é o de Maria Vitória, de 16 anos. Ela é estudante em Londrina (PR) e inventou uma forma rápida e barata de facilitar o dia a dia de pessoas com intolerância à leite e derivados. Leia mais (via Google Brasil)

 


 

O QUE É UM SINDICATO?

Poemacartaz produzido pelo Sinergia (Sindicato dos Eletricitários de Florianópolis), de autoria do ex-dirigente Dinovaldo Gilioli e com arte de Marli Cristina Scomazzon.


 

Curta a página da Fisenge no Facebook: www.facebook.com/federacaofisenge

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.