28 Mar 2016

.:. Informativo nº 123 :: 28 de março de 2016 .:.

Fisenge divulga resultado da pesquisa sobre setor elétrico

O diretor de Negociação Coletiva da Fisenge, Ulisses Kaniak, apresentou no dia 17 de março, durante o Planejamento do CNE 2016, os resultados da Pesquisa dos Engenheiros do Setor Elétrico da Federação. O levantamento foi realizado no período entre 03 de março a 12 de março de 2016. Furnas registrou 40,96% do percentual total de respostas. Seguido pela Chesf (19,28%), Eletronuclear (15,66%), distribuição Rondônia (9, 64%), CEPEL (8,43%) e Eletrobrás Holding (6,02%).

 

Gunter Angelkorte, dirigente do Senge-RJ, avalia que a pesquisa dos Engenheiros aponta de forma clara que a categoria considera como prioridade as questões econômicas. A remuneração (16,3%), manutenção das conquistas (13%) e Plano de Cargos e Salários (12,5%) apareceram entre as três prioridades de campanha na pesquisa dos engenheiros. Na quarta posição está a defesa e manutenção das Estatais (10%). Leia a avaliação completa

 

Veja também:

>> Em abertura, Planejamento do CNE alinha expectativas da categoria e pauta unificada para o setor. Saiba mais

>> Audiência Pública em Manaus discute privatização no Setor Elétrico. Saiba mais

 


 

Entidades lançam, no dia 30, Frente Parlamentar em Defesa do Setor Elétrico

Em três anos de privatização metade dos ativos públicos do setor elétrico passaram a ser geridos pelo capital privado. Há quase duas décadas a qualidade do serviço onde houve a desestatização caiu consideravelmente. Além disso, aumentos absurdos no valor da tarifa foram verificados. Para enfrentar a ofensiva do capital privado e de setores retrógrados do governo a Plataforma Operária e Camponesa de Energia e parlamentares estão prestes a criar a Frente Parlamentar em Defesa do Setor Elétrico Brasileiro. O objetivo é barrar o processo de privatização das estatais, discutir um novo modelo para o setor e defender os interesses da classe trabalhadora.

 

O lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Elétrico Brasileiro acontece no próximo dia 30, às 11h, na Câmara dos Deputados. Compõem a Plataforma o Sindicato dos Urbanitários no DF (STIU-DF), a Federação Única dos Petroleiros (FUP), Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Sinergia CUT, Federação dos Trabalhadores na Industrias Urbanas do Estado de São Paulo (FTIUESP), Intercel, Intersul, Senge PR, Senge RJ, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Camponês Popular (MCP), Via Campesina Brasil, dentre outros. Veja o convite (via STIU-DF)

 


 

Reunião do Conselho Deliberativo da Fisenge

Aconteceu, no dia 19 de março, reunião do Conselho Deliberativo da Fisenge, composto pelos diretores da federação e presidentes dos sindicatos filiados. Confira mais fotos em nossa página no Facebook!

 


 

Transfobia é tema de histórias em quadrinhos da Engenheira Eugênia

No mês de luta da mulher trabalhadora, a história da Engenheira Eugênia aborda uma situação de transfobia cotidiana na vida de pessoas transexuais. O uso do banheiro de acordo com a identidade de gênero ainda não é um direito respeitado, embora o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha avançado nas discussões para a regulamentação do direito. “8 de março é data de luta de todas as mulheres, sejam cisgêneras [que se identificam com o gênero para o qual foi designado ao nascer] ou transexuais. Este é um assunto ainda invisível na sociedade, pois muitas pessoas trans são expulsas de casa desde cedo, abandonam os estudos e não conseguem uma colocação no mercado de trabalho. É uma questão de direitos humanos que não pode ficar à margem da sociedade”, afirmou a diretora da mulher da Fisenge, Simone Baía.

 

Os quadrinhos têm periodicidade mensal. Contribua você também e ajude a divulgar! As contribuições poderão ser enviadas diretamente para o e-mail da engenheira Eugênia: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  ou para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Será mantido total sigilo de fonte de todos os depoimentos e de todas as histórias enviadas. A publicação é livre, desde que citada a fonte.

 


 

Diretora da Fisenge participa da I Semana Acadêmica de Engenharia Civil em São João del Rei

No dia 29/2, a Diretora da Mulher da Fisenge, Simone Baía, participou da I Semana Acadêmica de Engenharia Civil da Universidade Federal de São João del Rei, em Ouro Branco (MG). O evento contou com a participação de 200 pessoas. O espaço foi criado e conduzido pelos próprios estudantes, principalmente pelas mulheres, com o objetivo de reforçar a integração entre os alunos e ampliar o acesso a temas pouco aprofundados em sala de aula.

 

Com a palestra “Engenheiras e Engenheiros: Mercado de Trabalho e Relações de Gênero”, a diretora Simone Baía abordou as desigualdades ainda vividas pelas engenheiras no mercado de trabalho. “O despertar para o debate de gênero não começa no mercado de trabalho, é uma luta permanente em nossos lares, nas escolas e nas universidades”, afirmou Simone, que ainda apresentou o cenário histórico e cultural em relação às diferenças entre homens e mulheres. “Embora muitas vezes sutis, as violências simbólicas estão presentes nas narrativas e nos atos do dia a dia. Nós lutamos por Equipamento de Proteção Individual para mulheres, banheiro feminino, fim dos assédio moral e sexual, entre outras bandeiras fundamentais para igualdade de direitos”, ela apontou. O diretor do Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais (Senge-MG), Alírio Mendes Júnior, proferiu a palestra “Senge e a Engenharia do século XXI”.

 


 

Balanço do Senge-PR: participação do sindicato em negociações cresceu 40% em 3 anos

Os dados constam no Relatório das Atividades do Sindicato de 2015, aprovado em assembleia geral dos engenheiros. Apenas referente às negociações, foram mais de 140 assembleias ou conduzidas ou com participação da diretoria e assessoria do Senge no ano passado, das quais 106 da regional metropolitana, e mais de 730 atendimentos a engenheiros para esclarecimentos de dúvidas quanto aos acordos e convenções. No relatório constam também os avanços da entidade no quadro associativo, que apresenta nos últimos seis anos uma taxa anual de crescimento de 14,5%, passando de 82 novos sócios em 2010 para 186 em 2015. Confira o balanço completo do Senge-PR

 

Veja também:

>> Encontro estadual do Senge Jovem no Paraná define calendários de eventos para 2016. Saiba mais

>> Senge-PR abre eleições suplementares para o sindicato. Saiba mais

 


 

Senge-MG pede apoio à Assembleia Legislativa para PL da engenharia como carreira de estado

Os servidores que exercem a função de engenheiros, arquitetos, geólogos e geógrafos dentro de órgãos do governo do Estado de Minas Gerais fizeram um grande movimento, no dia 15 de março, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Eles conseguiram o apoio de grande parte dos Deputados Estaduais para que seja criada a Carreira de Estado para as categorias. Atualmente estes servidores são classificados como analistas, gestores e fiscais, ao invés de serem valorizados e reconhecidos como profissionais das áreas nas quais possuem formação. Leia mais

 

Veja também:

>> Calendário eleitoral do Senge-MG para nova diretoria e conselho fiscal. Saiba mais

>> Diretor do Senge-MG é eleito coordenador do colégio de entidades do Crea-Minas. Saiba mais

 


 

Sea-RN realiza palestra para novos estudantes de agronomia

O Sindicato dos Engenheiros Agrônomos do Rio Grande do Norte (Sea-RN) esteve presente, no dia 10 de março, na recepção dos alunos do curso de Agronomia da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Na ocasião, o presidente do sindicato, Joseraldo do Vale, falou sobre oprofissional engenheiro agrônomo, enfatizando a importância da união da categoria e do aperfeiçoamento profissional.

 


 

Diretor do Senge-RJ participa de congresso estudantil na UFF

O diretor do Senge-RJ Marco Antonio Barbosa participou, no dia 12 de março, de um debate no VII Congresso de Estudantes da UFF (ConeUFF). Marco Antonio foi um dos integrantes da mesa Soberania Nacional, Ciência, Tecnologia e Inovação, ao lado de Hugo Valadares Siqueira, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, e Thiago Renault, diretor da Agência de Inovação da UFF. Durante o Congresso, o Senge-RJ participou com a exposição "Engenheiro Rubens Paiva, presente!". Leia mais

 


 

Senge-BA realiza curso de formação política com Prof. Valter Pomar

Entre os dias 11 e 13 de março, o Senge Bahia realizou, com apoio da Fisenge, Apub Sindicato e Senge Sergipe, Curso de Formação Política ministrado pelo Doutor em Economia Política e Relações Internacionais da UFBAC, Prof. Valter Pomar.

 

Na abertura, o presidente do Senge Bahia, Ubiratan Félix, relatou a história da organização sindical e a importância da luta dos trabalhadores por seus direitos. Pomar iniciou o curso falando sobre a fase do capitalismo que o Brasil se encontra. “A primeira questão a se destacar aos dias de hoje é que nunca o capitalismo foi tão hegemônico como é atualmente", observou ele. Após a dissolução da União Soviética, com a queda do Muro de Berlim, em 1991, a hegemonia do capital se torna globalizada. Como consequência, houve acelerado acirramento de problemas sociais, econômicos e políticos. “É indissociável, falar de capitalismo e  não falar de crise", aponta Pomar. Leia mais

 


 

Seagro-SC: Mulheres recebem homenagem na reunião do conselho deliberativo

Aconteceu, nos dias 8 e 9 de março, no Hotel Kennedy, em São José (Grande Florianópolis), mais um curso de formação sindical e aperfeiçoamento profissional do Seagro-SC. Na ocasião também foi realizada reunião ordinária do Conselho Deliberativo do sindicato, com a presença de 54 dirigentes sindicais de todo o estado. O destaque da manhã do primeiro dia foi a homenagem do Seagro-SC às mulheres, em ocasião do Dia Internacional da Mulher. Todas as 22 diretorias regionais estavam presentes - a maior participação feminina na história da entidade. Leia mais

 

Veja também:

>> Engenheiro agrônomo lança livro sobre extensão rural e pesqueira em Santa CatarinaSaiba mais

>> Crea-SC homenageia engenheiro agrônomoSaiba mais

 


 

Dia Mundial da Água: 78% dos empregos no mundo dependem de recursos hídricos

 

A data serve de alerta global para o uso responsável dos recursos hídricos: segundo a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) mais de 700 milhões de pessoas em todo o mundo não têm acesso a água limpa e segura. No Brasil, de acordo com o Ministério das Cidades, enquanto 93% da população em áreas urbanas possui redes de água - número que estagnou em 2014, último ano analisado -, apenas 57,6% possui redes de esgoto. Falar de acesso a água é também falar em saneamento básico, inclusive para a população rural.

 

Importante também é relacionar a água, vital à sobrevivência de todos os seres vivos, a outros fatores da nossa sociedade, como o emprego. Este foi o tema da edição 2016 do Relatório Mundial das Nações Unidas para o Desenvolvimento de Recursos Hídricos, produzido pela Unesco. Segundo a organização, 78% dos empregos no mundo são dependentes de recursos hídricos. “Nós temos algo em torno de 1,5 bilhão de pessoas no mundo que ainda têm problemas de acesso à água, seja em quantidade ou em qualidade. Isso afeta o emprego delas também”, disse o coordenador do setor de Ciências Naturais da Unesco no Brasil, Ary Mergulhão, à Agência Brasil. Leia mais

 


 

Mudança na CLT garante falta justificada em caso de acompanhamento de consultas médicas

Lei 13.257, de 08 de março de 2016, adicionou dois novos itens ao artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho, que dispõe sobre as faltas justificadas do empregado. Os incisos X e XI estão relacionados à figura do pai ou da mãe em relação aos filhos. O primeiro dispõe sobre o acompanhamento de consultas médicas em período de gravidez de esposa ou companheira. O segundo trata de acompanhamento de filho até 06 anos de idade em consulta médica. Leia mais

 


 

Reforma da Previdência não é urgente, defende Instituto de Estudos Socioeconômicos

Um estudo divulgado nesta semana pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) revela que o cálculo contábil utilizado para identificar as despesas e as receitas da Previdência Social, que hoje é tida como deficitária, não leva em conta as fontes de recursos definidas pela Constituição Federal. A conclusão da pesquisa é que uma reforma da Previdência não seria tão urgente quanto indicam economistas e especialistas sobre o tema no país atualmente. O argumento é de que o financiamento da Previdência não deve ser feito exclusivamente a partir das contribuições previdenciárias de empregados e empregadores, mas sim de todo o orçamento da Seguridade Social que, de acordo com o artigo 195 da Constituição, inclui as áreas da Saúde, Assistência Social e da Previdência Social. Os recursos desse orçamento são provenientes da arrecadação da União, dos estados e dos municípios. Leia mais (via Brasil de Fato)

 


 

Caso Berta: Missão conclui que governo hondurenho favorece projetos extrativistas

Honduras é um dos países mais perigosos do mundo para os defensores de direitos humanos, sobretudo, os que atuam em defesa do meio ambiente e da terra. Isto é o que conclui a Missão Internacional "Justiça para Berta Cáceres”, ao apresentar as primeiras conclusões do levantamento feito desde o último dia 17 de março, em virtude do assassinato da ativista indígena e ambientalista, Berta Cáceres Flores, no dia 03 de março deste ano. Leia mais (via Brasil de Fato)

 


 

Fora do noticiário, zika e e 'pílula do câncer' avançam

 

Da coluna de Claudia Collucci, para a Folha de S. Paulo: "(...) No território paulista, há 38 casos confirmados de microcefalia com suspeita de ligação com o vírus da zika. Outras 900 gestantes já receberam o diagnóstico de infecção pelo vírus e estão sendo monitoradas. Como não há exames diagnósticos disponíveis na rede pública, Estado e prefeituras estão priorizando grávidas que apresentam sintomas de zika e que tiveram exames de dengue negativos. (...) Sobre a “pílula do câncer”, a situação fica cada dia mais surreal. A fabricação e o uso da substância fosfoetanolamina foram aprovados pela Câmara dos Deputados, a despeito da unânime desaprovação da comunidade médica e científica, que defende o óbvio: que a “pílula” passe por testes clínicos e pela aprovação da Anvisa antes de ser liberada. O projeto agora está no Senado e há grandes chances de ser aprovado (...)" Leia mais (via Agência Patrícia Galvão)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.